PUBLICIDADE
Saúde
ALIMENTAÇÃO

Bebês com menos de um ano não devem consumir suco de frutas, diz academia Americana de Pediatria

A fruta fresca é a melhor opção para crianças porque tem menos açúcar do que o suco, de acordo com a recomendação

10:56 | 24/05/2017

A Academia Americana de Pediatria recomenda que o suco de fruta seja incluído na dieta de crianças somente a partir de um ano. De acordo com o estudo, o alimento não oferece nenhum benefício nutritivo.

Embora a indicação vá ser publicada em junho próximo, ela tem sido seguida pela academia desde 2001. Nos últimos anos, eles desaconselharam oferecer o suco para crianças menores de seis meses, estendendo ao primeiro ano de vida.

Na declaração "Suco de Frutas em Bebês, Crianças e Adolescentes Recomendações Atuais", o alimento é associado ao aumento na taxa de obesidade e problemas dentários, devido ao alto índice de açúcar e calorias.

O Presidente do Departamento de Pediatria, professor de Pediatria, na Faculdade de Medicina Dell, do Texas, nos Estados Unidos (EUA), e um dos autores da recomendação, Steven Abrams, explica a importância da adequação alimentar.

"Sabemos que excesso de suco de frutas pode levar ao ganho de peso excessivo e cárie dentária", informou a academia Americana de Pediatria. "Pediatras têm várias informações para compartilhar com as famílias sobre a forma de proporcionar o equilíbrio adequado de frutas frescas na dieta do seu filho.

+ Leia mais: Louco por doces? Seu fígado pode ser o culpado!

Leia mais: Pesquisa revela que diabetes no Brasil cresceu 61,8% em 10 anos

O pesquisador, pediatra e co-autor do comunicado, Dr. Mel Heyman, reforçou. "Os pais podem perceber o suco de frutas como saudável, mas não é um bom substituto para frutas frescas e embala apenas em mais açúcar e calorias", explicou. "Pequenas quantidades em moderação são boas para crianças mais velhas, mas são absolutamente desnecessárias para crianças com menos de um ano".

As novas recomendações defendem o consumo de 100% de suco de fruta fresco ou reconstituído como parte de uma dieta saudável para crianças acima de um ano. No entanto, o consumo deve ser limitado.