PUBLICIDADE
Fortaleza
FOTORREPORTAGEM

Repórter especial do O POVO traça importância da demarcação do Cocó em imagens no Instagram

Demitri Túlio faz reportagem afetiva e capta a biodiversidade do Parque desde 2007. Neste ano, iniciou a série chamada "Demarcar o Cocó", para mostrar a necessidade de demarcação oficial e despoluição do parque

14:20 | 31/05/2017

As imagens do Cocó são publicadas na conta @demitritulio
 

Demanda antiga de ambientalistas, a regulamentação do Parque do Cocó será finalmente oficializada pelo Governo do Ceará no próximo domingo, 4, na abertura da Semana do Meio Ambiente. Os desafios para a preservação da biodiversidade do Cocó, no entanto, não se encerram aí e são narrados pelo repórter especial do O POVO Demitri Túlio, em imagens no Instagram.

Há dez anos fotografando o Cocó, o jornalista iniciou neste ano a série intitulada “Demarcar o Cocó”, em que mostra em detalhes a fauna e a flora que resistem à especulação imobiliária e à degradação ambiental. "Comprei câmera, lente profissional e sai fotografando, praticamente todos os dias, no que eu chamava de projeto pessoal de jornalismo, uma reportagem afetiva. Na minha cabeça de doido, tenho que fazer uma reportagem que me dê prazer", conta ele.

 

A descoberta do parque, nessas incursões inicialmente, virou dois cadernos especiais, chamados Expedição Cocó. As séries no Instagram surgiram posteriormente, com fotos diárias no aplicativo, feitas também pelo celular. "Eu não via o Cocó na cidade, era invisível. Eu não sabia que existia uma floresta daquele tamanho, um manguezal, um rio aquele tamanho no miolo da cidade", explica Demitri.

+ Leia mais: Projeto de limpeza do Cocó retira 2.300 toneladas de lixo do rio

A preocupação agora é pela utilização da área e pela necessidade da demarcação de outros trechos do Cocó. “Não podemos achar que um passarinho pequenino não vale nada. Além de ele cantar, que já é uma coisa muito boa, esse animal come uma semente ali, e pousa em outra, poliniza outras espécies. Eu, você e qualquer bicho prestamos serviço ambiental à cidade, essa troca é importante. A gente já derrubou muito, já degradou muito, (o Cocó) precisa ser recuperado”, afirma o jornalista.

 

Criado a partir do decreto nº 20.253, o Parque do Cocó terá 1.571 hectares, de acordo com a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema). A Sema divulga que o regime jurídico fica bem mais restritivo e protetivo, garantindo maior "embasamento à atuação da gestão ambiental, à atuação da fiscalização e monitoramento e à atuação policial".

A reportagem afetiva de Demitri é publicada todos os dias na conta pessoal dele (@demitritulio). “Comecei vir ciclos de águas, de vida que, para mim, dá ideia de outros cotidianos, de outras formas de se perceber dentro da cidade. A gente só passa caminhando, não percebe nada ao redor. Tem milhares de universos paralelos, milhares de histórias”, frisa o jornalista

 

AMANDA ARAúJO