PUBLICIDADE
Fortaleza
R$ 500 milhões

Deflagrada operação que investiga sonegação de empresas de entretenimento

260 homens cumprem mandados de condução coercitiva e mandados de busca e apreensão em empresas ligadas a bandas de forró e entretenimento do Ceará. A PF informa que dará entrevista coletiva na manhã desta terça-feira

08:35 | 18/10/2016

Solange Almeida saindo da PF no fim da manhã desta terça-feira, após prestar depoimento. Foto: Aurélio Alves/Especial para O POVO

Atualizado as 10h25min

Trinta e dois mandados de condução coercitiva e 44 de busca e apreensão são cumpridos na manhã desta terça-feira, 18, em prédios de empresas do setor de entretenimento e ligadas a bandas de forró. Nesta manhã, são alvo da Polícia Federal (PF) e da Receita Federal os prédios das empresas A3 Entretenimento e D&E Entretenimento. A operação "For All" investiga indícios de sonegação, que, segundo O POVO apurou, chegaria a R$ 500 milhões.

Os mandados foram expedidos pela 11ª Vara Federal — Seção Judiciária no Estado do Ceará. Como parte da investigação, os cantores da banda Aviões do Forró, Xand e Solange Almeida, foram conduzidos coercitivamente para Superintendência da Polícia Federal, no Bairro de Fátima. A banda Aviões do Forró é agenciada pela A3 Entretenimentos.

Segundo a PF, os integrantes da organização criminal são suspeitos de omitir ou fornecer dados falsos em declarações de Impostos de Renda, tanto de pessoas físicas, quanto de jurídicas. Estariam entre as práticas ilegais aquisição de veículos e imóveis sem declaração ao Fisco, divergências sobre valores pagos a título de distribuição de lucro e dividendos, movimentações bancárias incompatíveis com os rendimentos declarados, pagamentos elevados em espécie, além das diversas variações patrimoniais a descoberto.

Carros da Polícia Federal estacionados em frente ao da A3 Entretenimento
É apurada a omissão ou prestação de dados falsos em declarações de Impostos de Renda de pessoas físicas e jurídicas. Na foto, sede da A3 Entretenimento (Foto: Amanda Araújo/O POVO)

Ainda existe a suspeita da ocorrência de lavagens de capital, falsidade ideológica e associação criminosa. A Justiça também decretou os bloqueios de imóveis e veículos de pessoas ligadas ao grupo empresarial suspeito dos crimes.

Ao todo, 260 homens da PF e 35 da Receita Federal participam da operação. Mais informações sobre a operação serão fornecidas em coletiva de imprensa, realizada às 10 horas, na Superintendência da Polícia Federal.

Confira vídeos mostrando o momento em que policiais federais saem da sede da D&E Entretenimentos e da A3 Entretenimento carregando pastas com documentos referentes aos mandados de busca e apreensão:

Policiais Federais entrando na sede da D&E Entretenimentos
Policiais Federais cumprindo mandado de busca e apreensão na sede da D&E Entretenimentos Foto: Evilázio Bezerra

Saiba mais

O nome da operação é referência à expressão inglesa "for all" (para todos, em tradução livre), uma das origens apontadas para o surgimento da palavra "forró". No início do século XX, engenheiros britânicos instalados em Pernambuco para construir a ferrovia Great Western promoviam festas abertas ao público (for all), com apresentações de bandas de músicas do ritmo. 

Redação O POVO Online