PUBLICIDADE
Ceará
CRATO

Polícia fecha abrigo clandestino e prende trio por maus tratos

Conforme a Polícia Civil, os suspeitos, entre eles um pastor, eram proprietários de um abrigo que funcionava de forma precária e clandestina na zona rural do município

21:09 | 24/03/2017

Abrigo funcionava de forma precária (Foto: divulgação)
 

Três pessoas foram presas suspeitas por maus tratos a idosos e deficientes mentais, nesta sexta-feira, 24, no Crato, interior do Ceará. Conforme a Polícia Civil, os suspeitos, entre eles um pastor, eram proprietários de um abrigo que funcionava de forma precária e clandestina na zona rural do município.


Por meio de um mandado de busca e apreensão, expedido em decorrência de um trabalho de investigação, que teve início após uma denúncia anônima, os policiais seguiram até a localidade de Baixio Verde, para verificar a informação de maus tratos ocorridos no local. No imóvel, que funcionava em situações insalubres, a Polícia encontrou 13 idosas e deficientes mentais, de faixa etária entre 30 e 70 anos. Uma das vítimas atendidas pelo Samu estava com várias escoriações nas costas e mordidas nos pés, provocadas por animais.


De acordo com a Polícia, foi preso o pastor e proprietário do local, Daniel Gonçalves de Alencar, 44 anos. Além dele, foram capturadas a esposa dele, Valéria Maria de Oliveira Brito, 46, e Maria Liliane da Silva, 19, responsável pelos cuidados aos idosos.


De acordo com a delegada Wannini Galiza, da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Crato, os suspeitos estavam em posse de cartões de créditos pertencentes às mulheres e eram responsáveis por sacar os valores dos benefícios das vítimas. O trio foi encaminhado para a sede da especializada, onde foi autuado em flagrante por crime contra o idoso, maus tratos e cárcere privado. Já as vítimas foram encaminhadas para a casa de familiares e também para abrigos na cidade de Juazeiro do Norte.