PUBLICIDADE
Ceará
BATURITÉ

Açude Tijuquinha é o terceiro a sangrar no Ceará

O Estado já possui os açudes Caldeirões, em Saboeiro, e Maranguapinho, em Maranguape, sangrando

21:29 | 15/03/2017

Açude Tijuquinha
 

O açude Tijuquinha, em Baturité, é o terceiro manancial do Ceará a sangrar. A barragem atingiu a sua capacidade máxima de 881.000 m³, segundo os dados atualizados da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), nesta quarta-feira, 15.


Considerado de pequeno porte, o Tijuquinha também registrou sangria no reservatório, em abril de 2016. O manancial abastece os municípios da região do Maciço do Baturité. O Estado já possui os açudes Caldeirões, em Saboeiro, e Maranguapinho, em Maranguape, sangrando.


De acordo com o monitoramento da Cogerh, o Ceará tem, atualmente, volume abaixo de 10% de sua capacidade máxima de armazenamento, de 18,64 bilhões de m³. Apesar dos três açudes em sangria, 47 estão em volume morto e 22 secos.


Foram registrados aportes em 88 açudes, destacando-se os açudes Acarape do Meio, Angicos, Aracoiaba, Araras, Arneiroz II, Ayres de Sousa, Banabuiú, Castanhão, Caxitoré, Cedro, Edson Queiroz, Frios, General Sampaio, Jaburu I, Orós, Pedras Brancas, Pentecoste e Taquara. Estes aportes permitiram que os açudes Jatobá II, Jerimum, Junco, Premuoca, São Domingos e Várzea da Volta deixassem o volume morto e que os açudes Canafístula, Cedro, Pau Preto, Salão e São Mateus deixassem de estarem secos. Foram registradas nesta quarta-feira chuvas em 118 postos pluviométricos monitorados pela Funceme.