PUBLICIDADE
Notícias

Maioria das estradas do Ceará está "ruim" ou "regular", segundo CNT

Para a pesquisa, foram analisados quatro pontos básicos: estado geral, pavimentação, sinalização e geometria da via

19:43 | 24/10/2012

Uma pesquisa, divulgada nesta quarta-feira, 24, pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), revelou que a maioria das estradas cearenses está em condições ruins ou regulares. Foram analisados 3.400 quilômetros de estradas. Destes, 2.289 km estão sob os cuidados federais e outros 1.111 km, do Governo do Estado.

Durante a pesquisa, foram analisados quatro pontos básicos: estado geral, pavimentação, sinalização e geometria da via. O resultado mostrou que apenas 167 km foram considerados em "ótimo" estado, no Ceará, o que represanta 4,9%. Em "bom" estado são 24,7%. As classificações com o índice mais elevado foram "regular", com 38,2%, e "ruim", com 23,9%. As estradas classificadas como péssimas somam 8,3%.

Em relação à visibilidade de placas nas vias do Ceará, em 48,7% da extensão analisada há vegetação cobrindo as placas, segundo o resultado. Em 2.279 km, a pintura das faixas foi considerada desgastada e em 216 km, inexistente.

Quando analisada a condição da superfície do pavimento, 1.034 km foram considerados totalmente perfeitos, segundo a CNT. As vias em condições desgastadas somam 1.730 km.

De acordo com a CNT, para fazer a análise, 17 equipes de pesquisadores percorreram as rodovias federais e as estaduais mais relevantes do Brasil, ampliando em 2.960 km a extensão avaliada na comparação com o que foi feito em 2011.

Brasil
No País, os resultados foram piores que em 2011. No ano passado, 57,4% da extensão rodoviária do Brasil foi classificada como regular, ruim ou péssima, contra 62,7% este ano.

O estudo avaliou 65.273 km de rodovias federais e 30.434 km de rodovias estaduais sendo que, dessas, 80.315 km estão sob gestão pública e 15.392 km sob gestão de concessionárias.
Camila Holanda

[email protected]

TAGS