PUBLICIDADE

Toyota: Ceará mira CD e, quem sabe, fábrica

00:00 | 14/06/2019

O rumor de que o Governo do Ceará estaria a negociar uma fábrica de carros elétricos da Toyota por enquanto não passa disso, de um rumor. A Coluna torce para que a ideia de uma planta floresça, mas apurou que o encontro do governador Camilo Santana (PT) com executivos da Toyota, em São Paulo, tem na pauta em primeiro lugar o interesse do Ceará por atrair um centro de distribuição de peças da montadora japonesa.

Na semana passada, na quarta-feira, estiveram em Fortaleza o diretor de Relações Governamentais, Relações Públicas e Comunicação da Toyota, Ricardo Bastos, e advogados da empresa. Foi a quinta ou sexta visita a Fortaleza para tratar de incentivos fiscais com a Secretaria da Fazenda. Na pauta, a instalação do CD. Hoje, a japonesa distribui as peças a partir de São Paulo. O fato de o Ceará ser campeão de vendas e ter a concessionária Newland como referência nacional da rede ajuda.

A baterem o martelo, seria um investimento a ser feito nos próximos dois anos. A Toyota já opera um CD no Nordeste. Fica no Complexo de Suape, em Pernambuco. De lá, embarca seus modelos para as concessionárias da região. Não se trataria de uma transferência desta operação. Afora o CD de Peças, a Toyota também tem agenda no setor eólico. A instalação de uma montadora de carros elétricos não está descartada.

A propósito, o vice-presidente executivo da Toyota no Brasil, América Latina e Caribe, Miguel Fonseca, dissera ao O POVO, em entrevista exclusiva publicada em 31 de dezembro de 2018, que o Prius (modelo híbrido da marca), há dois anos, vendia 25 carros por mês. Ao final do ano passado já vendia de 250 a 300 carros no País. " O híbrido é uma tecnologia já aceita pelo cliente. O que falta para ser aceito? Falta apenas oferecer híbridos para os clientes. Temos a clara intenção de que até 2030 cerca de 40% dos nossos carros sejam híbridos. Pode até parecer muito tempo, e para Fortaleza pode ser que isso ocorra antes. São 11 anos e meio para tentar conseguir isso".

Em abril passado, a montadora anunciou que o Corolla será o primeiro carro do mundo a ter motor híbrido flex: um motor elétrico combinado com outro a combustão que aceita etanol ou gasolina. Até então, os híbridos à venda no Brasil usam somente gasolina, caso do Prius. A motorização inédita estará em uma versão da nova geração do sedã, com previsão de ir às lojas em outubro. A montadora é uma das mais avançadas com a tecnologia de carros híbridos e elétricos no mundo.

 

Uma executiva no comando da Companhia Docas

As cartas náuticas da noite passada apontavam para mudanças no comando da Companhia Docas do Ceará, a estatal federal que administra o Porto do Mucuripe. Zarparia César Pinheiro, integrante do time do ex-senador Eunício Oliveira (já foi secretário de Recursos Hídricos do Ceará no Governo Cid Gomes, na cota de Eunício), e atracaria uma indicação capixaba, Mayhara Monteiro Pereira Chaves. Ela é jovem, tem 34 anos, e traz no currículo a experiência de ser diretora de planejamento e desenvolvimento da Codesa, a Docas do Espírito Santo, além do cargo de subsecretária do Comércio Exterior do mesmo estado. Antes do nome de Mayhara ser soprado na Docas, o diretor Mário Jorge Cavalcante era o mais cotado. Até terça-feira o martelo deverá ser batido.

Cearense entre os quatro do Brasil

Daniel Demétrio, sócio na cearense Multi7 Capital, concorre ao título de melhor assessor de investimento do Brasil em eleição feita pela XP Investimentos. Mais de cinco mil assessores disputaram. Ficaram apenas quatro na lista final. Do Norte e Nordeste, nunca um assessor chegou à final. Dia 6 de julho sai o resultado no Expert, um dos maiores eventos de investimentos da América Latina, em São Paulo.

A disrupção da Supplius

João Carlos Lima e seus sócios lançaram em Belo Horizonte (MG) a plataforma Supplius, a solução que promete revolucionar o modo de as incorporadoras e construtoras comprar. O auditório da Coopercon Minas estava lotado. Começa por Minas e terá lançamento em São Paulo, quando João retorna da Austrália para a implantação. A biografia de João é disruptiva. Foi assim quando há pouco mais de 20 anos apostou na ideia de reunir concorrentes para fazer compras juntos no Ceará, criando a Coopercon, depois quando foi morar em um barco com família e agora com o novo modelo de negócios.

horizontais

Hotel - A Diagonal está na iminência de fechar com bandeira de hotéis dos EUA para erguer uma unidade na esquina de Ildefonso Albano com Atualpa Barbosa. Já pôs a placa no local.

Sucesso no aumentativo - Helena Rocha e Carlos Pedral, sócios na PwC Brasil, fazem palestra hoje em evento do IBGC em Fortaleza. Apresentam pesquisa sobre empresas familiares. Um dado: uma pequena parte das companhias com mesmo sangue chegam à 3a e 4a gerações. Maria Eduarda Brennand, do grupo pernambucano Cornélio Brennad, vem dizer o que fizeram de certo. 8 da matina no Gran Marquise.

 

Jocélio leal