PUBLICIDADE

ELA QUER MANTER

00:00 | 19/05/2019

A Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento se manifestou mais uma vez contra a Medida Provisória 868/2018, que prevê mudanças no marco legal do saneamento básico. Na Carta de Cuiabá, aprovada em assembleia geral dia 9 passado, a entidade argumenta que a MP "é incompatível com a realidade dos municípios brasileiros, o que a torna inaceitável, pois privilegia as companhias privadas, em detrimento dos serviços públicos". A Frente Nacional de Prefeitos (FNP) declarou apoio à Carta.

TAGS