PUBLICIDADE

No meio do caminho do tapa-buracos... a burocracia

00:00 | 12/07/2019

As estradas no entorno do Complexo Portuário e Industrial do Pecém (CSP) continuam só buraco. Segundo o presidente da associação das empresas da área, Ricardo Parente, há uma Operação Tapa-Buracos sendo tocada, mas o prejuízo, por conta do cenário lunar, é grande. "Temos duas mil carretas circulando 24 h/dia, entre o porto e a BR-222. Só de calcário e cal, são 80 carretas diárias de Quixeré atendendo a demanda da CSP. Há carretas de container, de bobina. A estrada ruim aumentou o custo e, principalmente, o risco de vida de quem ali transita", diz. Ele informou que a Superintendência Estadual de obras prometeu recuperar dentro de 15 dias. Um problema: no órgão, recém-criado, travou a autorização que exigiu apreciação jurídica na contratação da empresa que fará o restauro.

PARCERIAS

Em Brasília, o secretário estadual da Saúde, Dr. Cabeto. Numa bateria de reuniões com a cúpula da Ebserh, gestora dos hospitais universitários federais no Estado. Hora de parceria, quem sabe, para diminuir sufoco da falta de leito.

 

Élcio Batista, secretário-chefe da Casa Civil do Governo do Ceará
Élcio Batista, secretário-chefe da Casa Civil do Governo do Ceará

A VEZ DO BATISTA

O jornalista Chagas Vieira, secretário-executivo de Comunicação e Publicidade da Casa Civil, acumula também a Casa Civil. Élcio Batista (foto), titular, tirou férias até dia 23. E aí, volta como pré-candidato?

CADÊ VOCÊ?

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, resolveu engrossar o grupo dos tucanos que querem ver o deputado federal Aécio Neves, envolvido com a Lava Jato, fora do ninho. Bem, até agora, falta ainda voz de bico grosso no corinho, como a do senador Tasso Jereissati.

 

O INDOMADO

Coordenador especial de Articulação Política do Paço, Lúcio Bruno é outro que também mudou a agenda. Saiu do gabinete para boas reuniões. É até pré-candidato a vereador. Mesmo sob ciumeira da base de Roberto Cláudio.

SEQUEIRO

Milho e feijão são os destaques da safra deste ano no Ceará de chuva irregular. Segundo o presidente da Federação da Agricultura do Estado, Flávio Saboya, o de sempre. "Aqui reina semiárido, onde a atividade principal é pecuária", diz. 

NOVO S.A.

Em São Paulo, o Novo contratou a consultoria Exec, que recruta executivos de alto escalão para empresas. Quer arranjar um nome para disputar a prefeitura da Capital. Por aqui, já tem Geraldo Luciano (M.Dias Branco) cotado.

VOAR, VOAR...

Grupos de crianças autistas visitarão hoje, às 9 horas e às 15 horas, as instalações do Ciopaer. A ação faz parte de colônia de férias do Instituto Semear, que investe no fundamental: a inclusão social e o fim do preconceito.

ABAIXO O FUMO

Tramitando no Senado projeto do senador Eduardo Girão (Pode) que quer proibir o fumo em grandes eventos esportivos (estádios, arenas e ginásio). Já foi aprovado na Comissão de Assuntos Sociais.

ESTAIADA?

A ponte estaiada sobre o rio Cocó não saiu, mas, em Sobral, o prefeito Ivo Gomes vai construir ponte do gênero ligando as margens do rio Acaraú. Terá 114 metros de extensão. O preço ainda não foi divulgado. Mas pode ser salgado.

1,57

bilhão totalizou o número de procedimentos realizados, por meio de planos de saúde, em 2018. Foi 4,1% a mais do que em 2017, segundo o Mapa Assistencial da ANS. Imagine a injeção financeira nessa ponta

Sobe

Rodrigo Maia, que foi o principal articulador da aprovação da reforma da Previdência. Tirou holofotes do Planalto.

 

Desce

Polícia Federal, Polícia Civil e Polícias Legislativas, que continuam brigando por direito a aposentadoria especial.

 

Horizontais_

O Sindicato dos Engenheiros do Ceará conclui hoje, às 8 horas, no Cine Cocó, ciclo de debates sobre a Lei dos Agrotóxicos. Entre convidados, o secretário Artur Bruno (Sema).
/// O Sana 2019, festival do mundo pop e geek, tem início hoje, às 12 horas, no Centro de Eventos. /// Chiquinho Feitosa será reeleito presidente do DEM/CE. Em convenção, às 17 horas, na sede da sigla. /// Só lembrando: "Na reforma da Previdência, a promessa é que vai gerar muitos empregos. Para compensar o que não veio com a reforma trabalhista?"