PUBLICIDADE

Fortaleza: sucesso do hub aéreo

01:30 | 10/07/2019

Fortaleza acaba de ser considerada a cidade com o maior crescimento (68%) de ofertas de voos domésticos internacionais entre as demais metrópoles brasileiras, tomando como comparação o período de janeiro a julho de 2018 e 2019. O levantamento é do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur). Com isso, fica demonstrado o êxito do hub aéreo Air France-KLM/Gol, no Aeroporto de Fortaleza, iniciado em maio de 2018 e cuja consolidação se afirma, cada vez mais, instigando novos desafios.

Para se chegar a essa constatação, foram considerados os voos diretos, com números disponibilizados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Com apenas um ano após o início do centro de conexões, o Ceará registrou crescimento de 103,88% no número de passageiros internacionais. Um total de 473.158 turistas estrangeiros passou por aqui entre maio de 2018 e março de 2019.

Essa estrutura concita o Ceará a apostar ainda mais na sua vocação turística e buscar um maior leque de atrações nessa área. A meta é não apenas atender a demanda originária dos mercados das Américas, África e Europa, mais próximos, mas partir para a conquista do mercado asiático. Isso exige buscar parceiros externos para ampliar a infraestrutura de hotelaria e outros serviços, inclusive criando novas formas de atração turística, como as voltadas para a demanda de visitantes via stopover (programa que permite ao passageiro a permanência de mais dias no local de conexão, antes de chegar ao destino final, sem pagar a mais por isso).

Embora tenha havido crescimento pontual em outras cidades que recebem voos internacionais diretos, o que prevaleceu foi a queda na oferta, o contrário daquilo que se verificou em Fortaleza. O diferencial decorreu de algo insofismável: o hub aéreo implantado no aeroporto da capital cearense. Evidentemente, isso não basta para manter a posição conquistada, é preciso traçar estratégias correlatas para que as companhias não repousem nos louros conquistados e possam oferecer tarifas atraentes para o consumidor e que sejam competitivas em termos de mercado. Outros fatores como localização geográfica privilegiada, câmbio favorável para o turista estrangeiro e infraestrutura adicionaram mais vantagens a Fortaleza, na disputa do ranking.

Mas, se pode fazer mais para dar suporte atrativo à demanda, criando novos motivos para o visitante permanecer mais dias no Ceará. Isso exige diversificação das atrações, seja dando curso a projetos já iniciados, ou criando outras novidades. E fundamental: profissionalizar cada vez mais a atividade turística, com serviços de primeira categoria e dinamizar os requisitos, já postos, de unir o turismo de lazer ao de negócios, dando maior ênfase à indústria de eventos. n