Participamos do

Conjuntivite: o que fazer nessa hora?

01:30 | Set. 16, 2019
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A tos simples como lavar as mãos com frequência, não coçar os olhos, evitar lugares fechados ou aglomerados e usar álcool em gel para higienizar as mãos são maneiras de se proteger da conjuntivite. Doença muito comum no Ceará neste período de muitos ventos.

O contágio da doença pode acontecer pelo ar, através de banho de piscina ou até por um simples aperto de mãos. Também pelo uso de toalhas, lençóis ou maquiagens com secreções oculares contaminadas. "Os sintomas mais comuns são olho coçando, vermelho, irritado e lacrimejando", alerta a oftalmologista Islane Verçosa (CRM 4685). A sensação é de que a pessoa está com areia nos olhos.

Se você já está com conjuntivite, não se desespere. O primeiro passo para todo paciente com olhos vermelhos ou irritados é procurar um oftalmologista, profissional de saúde capacitado para distinguir entre conjuntivite viral, alérgica ou bacteriana. "É importante a identificação do tipo de conjuntivite para a indicação do tratamento", reforça a médica.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

De modo geral, o oftalmologista indica a realização de higiene ocular com lenços descartáveis, compressas frias e uso de colírios lubrificantes. "A necessidade de outras medicações, como anti-inflamatórios e até antibióticos, depende do tipo da conjuntivite. O uso de antibióticos em uma conjuntivite alérgica pode piorar o quadro, por exemplo".

Outro detalhe importantíssimo é nunca se automedicar. Por ter diferentes tipos de conjuntivite, a doença pode se complicar. Lembrando ainda que o uso da lente de contato deverá ser evitado até o desaparecimento dos sintomas.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente