PUBLICIDADE
Notícias

PGR promete providências sobre Monte Carlo

17:16 | 27/03/2012
Um grupo de parlamentares federais esteve reunido nesta terça com o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, para falar sobre as investigações contra parlamentares suspeitos de envolvimento com o empresário do ramo de jogos de azar Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Na saída do encontro, os parlamentares informaram que Gurgel comprometeu-se que a Procuradoria-Geral da República (PGR) tomará providências nas próximas horas.

Segundo teria informado o procurador, há indícios de participação de congressistas em irregularidades. De acordo com o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), Gurgel pedirá a abertura de um inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar parlamentares.

Mais cedo, os parlamentares haviam tentado agendar um encontro com Gurgel, mas não foram bem-sucedidos. Quando já estavam decididos a protocolar um pedido de esclarecimentos sobre os parlamentares citados na Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, que investigou a máfia dos caça-níqueis em Goiás, foram avisados que seriam recebidos por Gurgel.

Diante desse cenário de polêmicas, Demóstenes Torres (DEM-GO) deixou nesta terça a liderança do partido no Senado. "A fim de que eu possa acompanhar a evolução dos fatos anunciados nos últimos dias, comunico à vossa senhoria que estou deixando a liderança do partido", justificou, em mensagem encaminhada ao presidente do Democratas, senador José Agripino (RN). As investigações demonstraram que Cachoeira manteve contatos com vários políticos de Goiás, incluindo Demóstenes Torres. O parlamentar também recebeu presentes de Carlinhos Cachoeira.

TAGS