PUBLICIDADE
Notícias

Caminhoneiros bloqueiam rodovia em protesto contra custos altos e baixo frete

18:30 | 18/02/2015
Caminhoneiros e transportadores promoveram bloqueios parciais em rodovia que passa pelo Mato Grosso e Paraná para protestar contra o aumento do preço do diesel e tarifas de frete abaixo dos custos de transporte. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a passagem foi interrompida por algumas horas ao longo do dia em trechos da BR-163 em Nova Mutum e em Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso, e em Lindoeste, no Paraná.

De acordo com Miguel Mendes, diretor-executivo da Associação dos Transportadores de Cargas de Mato Grosso (ATC), os manifestantes em Mato Grosso estão tentando agendar uma reunião com representantes do governo do Estado para expor os problemas do setor.

"O que motivou o protesto foram as baixas tarifas de frete que não cobrem sequer custos operacionais", explicou. "Queremos que o governo preste atenção nos nossos problemas. O último aumento de óleo diesel elevou ainda mais o custo das empresas", disse.

A associação avalia que a não adoção do balizador de tarifas proposto no fim do ano passado em Mato Grosso e a grande oferta de caminhões têm mantido os valores do frete abaixo do nível necessário para manter empresas e autônomos em operação. "É um colapso o que está se vendo em empresas, e caminhoneiros autônomos também estão tendo de devolver caminhões", destacou.

Ao governo estadual, caminhoneiros e empresas de transporte pleiteiam que a referência de preço mínimo usada para cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) seja oficializada como tabela mínima de fretes no Estado.

Outra reivindicação é a redução da carga tributária sobre o diesel de 17% para 12% no Estado. A nível nacional, a reivindicação junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) é de que transportadores inadimplentes possam refinanciar contratos, obtendo 12 meses de carência e ampliação de 12 meses no prazo dos contratos, mantendo as taxas de juro originais. Outro pedido é que a nova Lei dos Caminhoneiros (PL 4246/2012) seja sancionada pela presidente Dilma Rousseff sem vetos.

Nesta quarta-feira, 18, foram realizados bloqueios parciais, com períodos de interrupção seguidos de períodos de liberação, mas os manifestantes não descartam bloqueio total se não conseguirem travar diálogo com membros do governo de Mato Grosso até sexta-feira, dia 20.

Segundo informações da assessoria de comunicação da PRF, em Mato Grosso foram interditados os quilômetros 593 e 686 da BR-163, respectivamente em Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, no início da manhã desta quarta-feira. Até o fim da tarde, a PRF não tinha confirmação de liberação total de ambos os trechos.

A ATC orientou transportadores a não enviar caminhões para a região para evitar congestionamentos. No Paraná, o trecho no quilômetro 131 da mesma rodovia, próximo à ponte sobre o Rio Iguaçu, no município de Lindoeste, foi bloqueado.

TAGS