PUBLICIDADE
Notícias

Conheça algumas descobertas científicas sobre as mulheres

Além de ver, literalmente, o mundo mais bonito, cientistas revelam que até mesmo as lágrimas femininas têm poder

14:39 | 10/03/2015
NULL
NULL

O Dia Internacional da Mulher já passou, mas todo dia é dia de refutar a ultrapassada ideia de que mulher é o sexo frágil. A ciência comprova, inclusive, por meio de algumas descobertas, as vantagens de ser mulher.
 
A primeira descoberta tem a ver com o olhar da mulher sobre o mundo. Estudos elaborados por Israel Abramov revelam que as mulheres conseguem identificar com mais precisão a diferença entre tonalidades distintas que os homens não conseguem ver. Ainda há mulheres que possuem quatro tipos de cones na retina ocular, ao invés de três. As "tetracromatas" têm a capacidade de enxergar o mundo com 100 milhões de cores, vendo, portanto, um mundo mais bonito.
[FOTO2]

 

 

 

 

 

 

A mulher pode ser sexo frágil apenas no que diz respeito à força muscular, mas ela é mais resistente a infecções do que o homem. Um estudo do Dr. Maya Saleh indica que, graças ao hormônio feminino estrogênio, as mulheres sofrem menos com doenças infecciosas, levando em conta que o estrogênio bloqueia uma enzima chamada Caspase-12, bloqueando, por consequência, o processo inflamatório. Outra pesquisa realizada pela Universidade de Ghent, na Bélgica, reforça a teoria de que o sistema imunológico das mulheres é melhor, pois este pode ser fortalecido por um 'cromossomo X' extra, presente no corpo feminino. Portanto, vírus, bactérias e etc. não têm muita vez com as meninas.

A versatilidade das mulheres em realizar várias tarefas simultaneamente e mais rapidamente foi comprovada em 2013 por uma equipe de psicólogos britânicos. Os experimentos relacionam esta agilidade ao "instinto materno", considerando que mães têm habilidade de cuidar de várias crianças ao mesmo tempo.
[FOTO3]

 

 

 

 

 

 

 

As lágrimas de uma mulher também são poderosas, pois além de demonstrar o que sentem, podem até mesmo reduzir os níveis de testosterona de um homem. Um estudo do neurocientista Noam Sobel, do Weizmann Institute of Science em Israel, realizado em 2011, comprova que as lágrimas femininas produzem um odor que acalma os desejos do parceiro.

Em situação de estresse as mulheres são mais solidárias, pois tendem a se colocar no lugar do outro, é o que aponta a pesquisadora Giorgia Silani. Os homens, por sua vez, em situações do tipo, se tornam mais egoístas e incompreensivos. A explicação para a empatia feminina nestes momentos se deve à elevação dos níveis de oxitocina. Tal hormônio potencializa a sensibilidade.

Redação O POVO Online
TAGS