PUBLICIDADE
Notícias

MP pede suspensão de vestibular por suposta fraude em Juazeiro

Órgão investiga indícios de que teria ocorrido irregularidades no vestibular 2015.1, de faculdade de medicina

20:45 | 19/01/2015
O vestibular 2015.1, promovido pela Faculdade de Medicina Estácio de Juazeiro do Norte, virou alvo de investigação do Ministério Público do Ceará (MP-CE). O órgão de Justiça entrou com uma Ação Cautelar preparatória de Ação Civil Pública pedindo a suspensão do resultado final do certame por suspeita de fraude.

O documento foi assinado no último dia 13, pelo promotor de Justiça Lucas Felipe Azevedo de Brito. O processo aguarda decisão judicial da 1ª Vara Cível de Juazeiro do Norte.

O Ministério Público requer ainda a suspensão do início das aulas da nova turma, com os candidatos aprovados, que estaria programada para o começo de fevereiro. O prazo mínimo proposto seria de 30 dias. O órgão suspeita que houve manipulação no resultado final do vestibular 2015.1.

Conforme o promotor Lucas Felipe, a faculdade teria divulgado três listas com os resultados obtidos pelos alunos no vestibular. Na última, o advogado afirma que apareceram três nomes de candidatos que não constavam nas outras listagens.

"Na primeira lista, a faculdade divulgou os nomes de todos os inscritos e a nota obtida por cada um. Na segunda lista, considerada como se fosse o resultado final, com os nomes dos aprovados, ficou 30 minutos no site da faculdade e foi retirado do ar. Dois dias depois, a faculdade jogou a terceira lista no site, que aparecia os nomes de três candidatos que não apareciam nas outras listas. Foi isso que levou candidatos até o MP", explica o promotor.

O órgão de Justiça pede à Faculdade de Medicina que divulgue, em seu site, o resultado dos recursos apresentados pelos candidatos que questionaram a correção das provas. "A faculdade teria sonegado a candidatos os recursos corrigidos. Os candidatos entenderam que não houve tanta transparência na realização do certame", diz o advogado. Conforme o promotor, a fraude se estabeleceria como compra de vagas a candidatos que não alcançaram nota mínima.

Segundo o promotor, a decisão da 1ª Vara Cível de Juazeiro do Norte, se acata ou não a ação do MP, deve ser anunciada nesta semana.

Faculdade prestará esclarecimentos
Em nota enviada ao O POVO Online, a Estácio informa que recebeu a intimação e vai prestar esclarecimentos sobre o desenvolvimento do vestibular de medicina, ainda nesta semana. "A ação cautelar promovida pelo MP requer a suspensão do início das aulas dos alunos aprovados neste vestibular. Porém, qualquer decisão desta natureza só será proferida após a manifestação da Estácio FMJ. É importante destacar que o vestibular transcorreu na mais absoluta normalidade e que todas as medidas preventivas quanto à segurança e lisura do concurso foram adotadas e cumpridas à risca", disse a instituição de ensino.

A faculdade destaca a segurança na realização de seus concursos. "É uma premissa básica nos processos de seleção por todo o país, especialmente no curso de Medicina, que é muito concorrido. Para o dia da prova, a instituição contrata serviço especializado de segurança, que inclui detectores de metal. Entre os documentos obrigatórios exigidos no momento em que antecede à prova estão identidade original recente e comprovante de inscrição. É proibido o uso de qualquer material que não seja caneta e garrafa de água (transparente), lápis e borracha", afirma. A instituição explica que, como medida adicional para coibir tentativa de fraude, passou a colher a impressão digital de cada candidato no dia da prova, para que no ato da matrícula sejam comparadas as impressões colhidas com aquela da pessoa que está realizando a matrícula.
TAGS