PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Sarto projeta mudança em regimento e aproximação com universidades

| sucessão na assembleia | José Sarto foi oficializado ontem como candidato à presidência da Casa. Deputado articula conversas para a composição da Mesa Diretora

01:30 | 12/01/2019

CANDIDATURA de José Sarto tem apoio dos irmãos pedetistas Cid e Ciro Gomes EVILÁZIO BEZERRA
CANDIDATURA de José Sarto tem apoio dos irmãos pedetistas Cid e Ciro Gomes EVILÁZIO BEZERRA

O deputado estadual José Sarto (PDT) foi oficializado ontem candidato à presidência da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (AL-CE), no gabinete do atual presidente da Casa, o deputado Zezinho Albuquerque (PDT). Nas primeiras palavras como postulante à sucessão, Sarto sinalizou pretensão de modificar o regimento interno da Casa.

Ao falar sobre o texto que rege os deputados, Sarto ressaltou a importância de "pacificar entendimentos". Na avaliação do pedetista, na legislatura passada houve muitas dúvidas, por exemplo, em relação à Questão de Ordem. Além disso, trechos que contêm palavras como "dias corridos" e "dias úteis" também foram mencionados pelo parlamentar como causadores de discordâncias.

 

Sarto projetou ainda aproximação do parlamento cearense com os acadêmicos, sobretudo na área de orçamento. "A gente carece muito de quem entenda de orçamento, quem entenda de planejamento. E aí a parceria com a academia vai nos ajudar. São coisas que a política, em si, às vezes tem ideia, mas não tem substrato".

 

Sobre a escolha do médico, em meio ao interesse de Tin Gomes e Evandro Leitão, ambos do PDT, Zezinho Albuquerque disse que "nunca é fácil", já que todos têm méritos para dirigir a Casa. Com base no argumento do atual presidente, o critério de desempate teria sido o tempo de Assembleia de Sarto.

 

"Só tem uma presidência e essa cabia àquele que tem mais mandatos, o mais antigo da Casa, que tem relacionamento muito bom com os outros deputados há muitas legislaturas".

 

Leitão afirmou que sempre disse que, se Sarto for eleito, a "Assembleia estará entregue a excelentes mãos". Segundo ele, o nome de Sarto como candidato, único até agora, foi definido em consenso. Ele afirmou ainda que deixará a liderança do governo Camilo Santana (PT) na Assembleia.

 

Zezinho delegou a José Sarto a condução das conversas para formatação da Mesa Diretora. Disse, entretanto, que além do PDT, com 14 deputados para esta legislatura, partidos como PT e MDB, ambos com quatro eleitos, também podem ocupar assentos na Mesa.

 

O POVO apurou que Evandro Leitão é dado como certo na 1ª secretaria da Mesa e o nome de Julinho (PPS) corre com força para a 1ª vice-presidência, embora ainda não confirmado.

 

À reportagem, Leitão negou qualquer confirmação. Afirmou, no entanto, que conversas neste sentido aconteceram. (Carlos Holanda)