Participamos do

Deputados presos têm maioria na Alerj, mas haverá pressão

01:30 | Nov. 17, 2017
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O deputado estadual oposicionista Eliomar Coelho (Psol) reconheceu que a maioria da Assembleia Legislativa do Rio é aliada dos três deputados que tiveram sua prisão decretada pelo TRF-2 na tarde de ontem. A proximidade indica que é grande a chance de os parlamentares revogarem a decisão da Justiça. Mas, segundo o deputado, haverá grande pressão popular pela manutenção da decisão judicial, que será submetida à apreciação dos parlamentares.


Eliomar comemorou a decisão da Justiça que mandou para a cadeia o presidente da Casa, Jorge Picciani, o ex-presidente Paulo Melo e o presidente da Comissão de Constituição e Justiça, Edson Albertassi, todos do PMDB. “Então, esperamos que essa pressão dê resultado, os deputados percebam que precisam atender a população, e as prisões sejam mantidas”, afirmou.


Para hoje, está marcada uma manifestação em frente ao Palácio Tiradentes, sede da Assembleia Legislativa, na Praça XV, no centro do Rio. Programado para as 12 horas, o ato público vai exigir que os três deputados fiquem presos. A sessão da Assembleia que vai decidir se mantém ou revoga a prisão deve acontecer a partir das 15 horas.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O deputado Rafael Picciani (PMDB), filho de Jorge Picciani, afirmou que a Casa terá “sobriedade” e vai decidir pela libertação dos deputados. “Acredito que os deputados terão sobriedade para fazer essa avaliação das prerrogativas do mandato parlamentar independentemente do mérito da questão. Pelo que conversei com os deputados, independentemente dos crimes que estão sendo imputados, a questão que será deliberada será a possibilidade ou não de prisão”.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente