Participamos do

Ex-diretor da Sohidra é citado na lista de Fachin

01:30 | Abr. 18, 2017
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O ex-presidente da Superintendência de Obras Hidráulicas do Ceará (Sohidra), Leão Montezuma Filho, foi acusado por delatores da Odebrecht de ter recebido R$ 500 mil em propinas no exterior. Segundo os delatores, repasse ocorreu em meio a obras de um sistema de adutoras do açude Castanhão.


As acusações integram depoimentos dos acordos de delação premiada de Ariel Parente Costa e João Pacífico, ex-diretores da Odebrecht. “Narram os colaboradores, no contexto da obra Adutor Castanhão, a formação de cartel entre empreiteiras com o objetivo de obtenção de vantagens em processos licitatórios associados à execução da mencionada obra”, diz despacho do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo.


Como fatos teriam ocorrido fora do País, Fachin não levantou o sigilo da petição do caso. O documento, no entanto, foi divulgado pelo blog do jornalista Fausto Macêdo, do Estadão.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O POVO tentou entrar em contato com Leão Montezuma, mas não conseguiu localizar o ex-diretor. Presidente da Sohidra na época das acusações, ele também foi diretor do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs). (Carlos Mazza)

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente