Participamos do

A Volta por cima

00:00 | Out. 05, 2017
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

CEARÁ COM MAGNO ALVES
 

Com a vitória sobre o Vila Nova por 2 a 0 o Ceará deu um passo decisivo por uma vaga na Primeira Divisão. Paraná, Ceará, América-MG, Juventude, Oeste e Vila Nova brigam por três vagas. Por motivos óbvios, uma é do Internacional.
 

Como se diz na culinária e se aplica no futebol, o técnico Chamusca  parece ter acertado o ponto do doce. A maratona de jogos e viagens comum a todas as equipes, que vai aos poucos minando a resistência dos jogadores, não tem afetado o rendimento alvinegro. 

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

 

Nos últimos cinco jogos foram três vitórias e dois empates, resultados que o devolveram, independente das partidas que faltam para o complemento da rodada, ao G-4. À exceção de Éverson que jogou todas o tempo todo, outros vinte e um jogadores participaram dessas partidas.
 

Embora discorde do sumiço de Magno Alves, faço justiça ao comando técnico, que mesmo mexendo muito tem encontrado táticas eficazes. Nem sempre se joga bem, mas adequar a equipe às variáveis que se apresentam é um exercício difícil para qualquer técnico.
 

No programa da TVC Com a Bola Toda os comentaristas temeram pelo resultado da partida contra o Vila Nova por conta do desgaste físico provocado pela viagem a Lucas do Rio Verde, onde só se chega após uma combinação cansativa de nove horas de avião e de ônibus. E não estavam errados porque após um primeiro tempo muito bom o Ceará foi caindo gradativamente de produção no segundo tempo e por pouco não sofreu o empate.
 

Foi quando Magno Alves voltou! Nesse momento os deuses do futebol voltaram a sorrir. Ele entrou, jogou 15 minutos, deu um pique e cruzou a bola, chutou três vezes, e fez o gol que acabou com o sufoco. Na hora do gol dei um pulo do sofá onde estava sentado. Aos 42 anos o maior artilheiro da história do clube voltou a dar o ar de  sua graça. 


Tudo bem que o futebol hoje em dia é muito competitivo e que todos os jogadores devem marcar e sair para o jogo, o que leva à exaustão, mas não pode se prescindir da qualidade e da experiência de um jogador como Magno Alves no elenco de qualquer equipe.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente