Participamos do

Momento favorável para o consumidor

01:30 | Mai. 12, 2017
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O momento econômico ainda é nervoso, e o comércio aposta no Dia das Mães e nas reformas para tentar demarcar um novo cenário. O presidente da CDL Fortaleza, Severino Neto, explica que o começo de 2016 não foi fácil para o setor, mas que há confiança do empresariado na retomada da economia.


O Dia das Mães deve ajudar numa reação do segmento, mas a aposta mesmo está no impacto das reformas apresentadas pelo governo. “Defendemos todas as reformas. A trabalhista deve ser a mais rápida. Precisamos disso agora. A defesa da previdenciária é outra prioridade. Defendemos porque temos a certeza de que não haverá futuro sem ela. O problema da previdência é uma das razões para essa maluquice de impostos. A conta não fecha”, acrescenta o empresário.


Em entrevista ao O POVO Economia, o presidente da CDL destacou que o varejo está mais organizado e eficiente: “Este será um ótimo momento para o consumidor, porque tanto o comércio quanto a indústria estão tentando se adaptar ao bolso do cliente. Os números não batem com a nossa vontade”, argumenta.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A inflação de 4%, na avaliação de Severino Neto, é consequência disso. “Essa estabilidade dos preços provoca um repensar e mais ajustes operacionais”, complementa.


SÃO LUIZ


MAIS QUATRO LOJAS


Embora a briga no varejo de um modo geral ainda seja para manter o faturamento, há um esforço no comércio para disponibilizar mais produtos e serviços, e alguns negócios continuam em ampliação.


No caso dos Mercadinhos São Luiz, por exemplo, está sendo programada a abertura de mais quatro lojas, que devem ser inauguradas até 2018. O foco está concentrado em um mercado mais exigente.


SUPERMERCADOS


VAREJO X ATACAREJO


Os resultados do comércio nacional, no período entre fevereiro e março, foram ruins. Os índices caíram 1,9%, bem pior do que era projetado (-0,7%). As atividades que mais sentiram esse desempenho negativo foram as de supermercado (queda de 6,2%).


Esse número, na visão de Severino Neto, apresenta uma distorção. A percepção do empresário é que na verdade não houve uma redução na venda do setor, mas uma migração para o atacarejo, que atende uma população com poder aquisitivo menor.


AECIPP


DEBATE COM CAUCAIA


O plano de desenvolvimento do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP) será discutido quarta-feira com o prefeito de Caucaia, Naumi Amorim (PSD). O debate é puxado pela Associação das Empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Aecipp), que quer unir os esforços entre o setor público e privado.


“Em um cenário sempre desafiador como o nosso, não podemos agir sozinhos”, ressalta o presidente da Aecipp, Ricardo Parente. Também foram convocados representantes das 20 empresas associadas, a diretora-comercial da Ceará Portos, Rebeca Oliveira, e o reitor do IFCE, professor Virgílio Araripe.


FÓRUM


GESTÃO TRIBUTÁRIA


O Conselho Regional de Contabilidade do Ceará (CRCCE) realiza hoje, a partir das 19 horas, na sede da entidade, o I Fórum de Gestão Tributária no Estado. O evento pretende atualizar os profissionais sobre como proceder diante das questões conflituosas e burocráticas da legislação atual. O fórum seguirá amanhã durante todo o dia.


Hoje, na abertura do evento, será feita uma homenagem ao presidente do Sindilojas, Cid Alves.


DESINVESTIMENTOS 1


POSSÍVEIS IMPACTOS NO CEARÁ


O jornalista Nazareno Albuquerque abordou no “Sobe e desce da economia”, no programa O POVO Economia da Rádio O POVO/CBN, a possibilidade de impactos no Ceará do processo de desinvestimento da Petrobras.


Esse é um assunto acompanhado de perto pelo governo do Estado, principalmente no que se refere ao fornecimento de asfalto pela Lubnor. A informação que circula é de que há prejuízos aos cronogramas de obras rodoviárias na Capital e no Interior do Estado em função de atrasos no fornecimento de asfalto.


Apesar dos temores, não foi confirmado nenhuma redução ou desativação da refinaria no Ceará, mas o histórico da Petrobras com o Estado não é dos mais animadores.


DESINVESTIMENTOS 2


MELHORA DE RESULTADOS E LEILÕES


A Petrobras apresentou ontem o lucro de R$ 4.449 bilhões no primeiro trimestre de 2016. No balanço da empresa é destacado que os resultados decorrem dos menores gastos com importação, do aumento das exportações e do corte de despesas.


Mesmo com esses números, funcionários da empresa fazem manifestos nas redes sociais destacando a possibilidade de desmantelamento da empresa. Os petroleiros dizem que estão sendo pegos de surpresa com a oferta de sondas em leilões internacionais, como foi o caso da Petrobras III (P-III), X (P-X) e PXVI, apresentados ontem em audiência pública no Rio de Janeiro.


Não peçam aos deuses riquezas e sim coisas para fazer”

Will Durant (1885-1981), filósofo, historiador e escritor norte-americano

RÁDIO


O POVO Economia da Rádio O POVO CBN (FM 95.5), a partir das 14 horas. Destaque para o quadro “Sobe e desce da economia”, com o jornalista Nazareno Albuquerque.


TV


Você pode assistir ao programa O POVO Economia também através do portal: tv.opovo.com.br/opovoeconomia.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente