Coronavirus

Coronavirus

Coronavírus: decisões judiciais geram desencarceramento de 900 presos no Ceará

A decisões colocaram presos em regime domiciliar, progressão de regime ou tornozeleira

19:08 | 08/05/2020

Cerca de 900 decisões judiciais beneficiaram presos com regime domiciliar, progressão de regime ou uso de tornozeleira no Ceará desde o primeiro registro de coronavírus no Estado. A informação é do Ministério Público do Estado (MPCE), em documento obtido pelo O POVO.

Conforme relatório do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário, até esta sexta-feira, 8, 52 internos testaram positivo para coronavírus. Além deles, 130 agentes penitenciários — dentre os quais 84 já considerados curados, tendo retornado ao trabalho — também tiveram confirmação ou suspeita de Covid-19. Atualmente, 30 servidores da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) estão afastados com suspeita de contaminação.

De acordo com o documento, o maior foco de casos entre os internos está no Instituto Penal Feminino, onde 28 internas testaram positivo para o Covid-19. 

Conforme o documento do Ministério Público, o relato do secretário Mauro Albuquerque é de que há dificuldade para contratar médicos e havendo seis vagas disponíveis. O banho de sol de presos com Covid-19 é feito com todos de máscara.

O secretario Mauro Albuquerque solicitou ainda a construção de um hospital de campanha para atender o sistema carcerário, em razão de o sistema de saúde da Capital estar comprometido, além de dificuldades extras para a internação dos detentos.

Atualmente há um detento entubado e um agente penitenciário entre os contaminados em estado grave.