PUBLICIDADE
Jornal

Arte de cuidar das memórias

Rita São Paio é a primeira arquivista profissional a atuar no Ceará

10/12/2018 01:30:00
NULL
NULL (Foto: )

[VIDEO1]

Arquivista é o profissional que trabalha na preservação de alguma informação registrada (em papel, CD, DVD ou arquivo digital). A carioca Rita São Paio, 54, é a primeira arquivista profissional a chegar ao Ceará, há 14 anos.

 

O contato de Rita com a área começou em 1983, quando ela passou em Arquivologia "sem saber muito bem o que era". Mas, diz ter rapidamente se identificado com o curso feito na Universidade Federal Fluminense (UFF). 

 [FOTO1]

"Durante a faculdade, tive oportunidade de estagiar em 13 instituições e, há 30 anos, fui efetivada na Dataprev, onde trabalho até hoje".

 

A arquivologia permitiu à carioca treinar equipes. Ela foi instrutora interna e deu aula na MRH Gestão de Arquivos, em Fortaleza. "Um dos locais mais interessantes que ministrei aula foi a Associação de Trombonistas, eles precisavam organizar as partituras musicais. Também para Confederação Brasileira de Futsal, que tinha um acervo grande de inscrições dos jogadores, arquivos sobre os campeonatos", lembra.

 

Rita fez Marketing Cultural na Fundação Casa de Rui Barbosa, no Rio de Janeiro, curso que rendeu lhe um Prêmio Hélio Beltrão, de experiências inovadoras, por aplicar ferramentas de marketing em arquivos. Também fez especialização em Gestão da Qualidade na Universidade Federal do Ceará (UFC). Não existe graduação em Arquivologia no Estado. No Nordeste, há nas universidades federais da Paraíba e da Bahia.

 

Para Rita, empresas públicas e privadas estão percebendo a importância do profissional, além de legislações favorecerem o crescimento do segmento. "Leis como a Ficha Limpa, de Acesso à Informação e de Responsabilidade Fiscal vão exigindo que os arquivos sejam cada vez mais organizados, porque eles se tornam documentos probatórios. No Ceará, apenas três municípios têm arquivos públicos (Caucaia, Farias Brito e Pacoti). Então há demanda", diz.

 

Autoconhecimento, fazer o curso de graduação ou técnico em arquivo e se adaptar a uma área multidisciplinar são dicas da arquivista. "Se você é uma pessoa tímida, quer ficar quieta, pode encontrar espaço nos arquivos. Se você é uma pessoa dinâmica, gosta de falar, pode dar aula de arquivos, pode ser consultor."

 

Multimídia

 

Acesse os vídeos do Perfil Profissional em www.opovo.com.br/videos/noticias/perfilprofissional/

luan carvalho

TAGS