PUBLICIDADE
Turismo
NOTÍCIA

Rota Romântica reúne 29 cidades em 460 quilômetros na Alemanha

Cruzando de norte a sul a Baviera, a Rota Romântica reúne 29 cidades, 460 quilômetros e paisagens de tirar o fôlego, entre castelo, florestas, montanhas e cidades medievais

Natália Coelho
18:03 | 05/02/2020
Rothenburg ob der Tauber é a cidade mais famosa da Rota Romântica alemã (Foto: Natália Poletini/Divulgação)
Rothenburg ob der Tauber é a cidade mais famosa da Rota Romântica alemã (Foto: Natália Poletini/Divulgação)

Do idioma completamente diferente do português às paisagens amplamente distintas, a Alemanha chama atenção dos brasileiros por sua cultura, gastronomia e geografia diferenciadas às do Brasil. Dessa forma, pisar neste País que tanto resguarda panoramas medievais, é uma aventura inexplicável e, por várias razões, fantástica.

Passando por montanhas e picos, cidades medievais, vinhedos, prados, rios e paisagens de tirar o fôlego, o que mais incita o imaginário coletivo sobre o País é a Baviera. Estado do sudeste alemão, a localidade resguarda um dos maiores tesouros turísticos do território: a Rota Romântica (no alemão, Romantische Straße)

Criado na década de 1950, o roteiro teve início quando a rota turística entre as cidades Würzburgo e Füssen foi inaugurada. O caminho surgiu como uma forma de construir a imagem de uma Alemanha amigável, turística e associada à Europa, distante das concepções ligadas à Segunda Guerra Mundial.

Clique na imagem para abrir a galeria

Composta por 29 cidades, a rota perpassa não só um caminho, mas várias estradas secundárias, abrangendo cerca de 460 quilômetros. No caminho, é possível costurar a história alemã, juntando fragmentos de diversas épocas, refletidos nas atrações de toda a viagem.

Seja de carro - o ideal -, de ônibus ou até de bicicleta, não é um caminho para ser feito em um dia só. Para conhecer amplamente são necessários, pelo menos, 20 dias, se o percurso for feito de carro ou ônibus. Mas, caso o tempo seja impossível, quatro dias para conhecer os principais pontos deve ser o suficiente para não deixar passar em branco. Ainda, se o tempo é inviável, vale tirar um dia para conhecer pelo menos uma das cidades e sentir a verdadeira proposta da rota.

Uma das cidades mais famosas da rota e um dos seus mais valiosos cartões postais é Rothenburg ob der Tauber, que deve ser prioridade para os que não dispõem de mais de um dia. Charmosa e cheia de atrações a se visitar - como a muralha e a bifurcação Plönlein -, outra experiência do espaço é experimentar o Schneeballen, doce característico que, apesar de doce, vale pela brincadeira.

Apesar do nome, o termo "romântico" faz mais referência às cidades da época do romantismo alemão do que propriamente o sentido amoroso da palavra. Mas, apesar disso, reúne os destinos mais apaixonantes de toda a Baviera.

 

Além da rota

Anexo do roteiro, o Castelo de Neuschwanstein fica na cidade Schwangau, em um dos pontos mais ao sul do mapa, mas é necessário pegar o carro para chegar até lá. Por cima de montanhas, o castelo é datado de meados do século XIX e foi construído a mando do Rei Ludwig II da Baviera, também chamado de o "Rei de Conto de Fadas". De estilo medieval, a construção de seis mil metros quadrados teve as músicas do compositor alemão Wagner como sua inspiração. Sua visitação, de cerca de 30 minutos, atravessa cômodos ornamentados, com mobílias douradas e distintas. E quando a visita termina em um dos pontos mais altos na torre mais alta do castelo, é o gran finale que a rota precisava.