PUBLICIDADE
Shows & Espetáculos
NOTÍCIA

Festival Eleazar de Carvalho ocorre até 21 de julho com apresentações gratuitas

12/07/2019 14:56:45
As apresentações ocorrem todos os dias até 21 de julho, no Teatro Celina Queiroz
As apresentações ocorrem todos os dias até 21 de julho, no Teatro Celina Queiroz(Foto: Ares Soares/Divulgação)

O Festival Eleazar de Carvalho segue com programação gratuita no Teatro Celina Queiroz. Em sua 21ª edição, o evento organiza cursos de formação na música para cerca de 300 jovens, além de apresentações de música clássica até o dia 21 de julho.  "A música é como eu me comunico. É como externo a minha subjetividade”. As palavras do violonista clássico Jeias Silvestre definem o sentimento de diversos músicos. O violão, a flauta, o violino e o violoncelo se convertem em extensões do corpo. Fazer música se torna mais do que um hobbie e, sim, uma forma de sobrevivência e de interação com o mundo.

O violonista cearense de 29 anos participa pela décima vez do Festival Eleazar de Carvalho. O evento  acontece anualmente e recebe o seu nome em homenagem ao maestro Eleazar de Carvalho, musicista natural de Iguatu que conquistou palcos internacionais e atuou como regente principal da Orquestra Sinfônica Brasileira por mais de dez anos. A pianista e diretora artística do Festival, Sônia Muniz de Carvalho, conta que foi, inclusive, durante este período em que o conheceu. "Ele me convidou para tocar como solista na Orquestra. À época, nunca imaginei que ele seria meu marido”, lembra

A diretora ressalta que o Festival tem o objetivo de conseguir transformar a vida dos músicos que participam, por meio de aulas, da visibilidade e do contato com professores de renome nacional e internacional. Tanto Jeias Silvestre quanto o violonista cearense Gustavo Silveira, de 18 anos, afirmam que o festival oportunizou a eles a ideia de ir mais longe. Jeias recebeu convite de um dos professores do evento para um curso de curta duração em Nova York, nos Estados Unidos. Já Gustavo pretende cursar música em Nova Iorque (EUA).

E há quem pense em uma carreira musical mesmo antes de sair da escola. A estudante cearense Jaynne Victoria, de 15 anos, ressalta que a música clássica faz parte de seus planos sobre o futuro. Ela explica que começou a tocar violino a pedido de sua mãe, mas que, quando ouviu performances de seus professores, decidiu que era isso que queria fazer. “Quando eu toco, é como se eu me esquecesse de tudo. Como se só existisse eu e a música”, conta.

Vindo de Belém, Wendel Brandão, 25, ressalta que, apesar de tocar um “pouquinho de tudo”, a percussão é o instrumento que o conquistou de forma tão intensa que “não há como explicar”. Ele esclarece que o gosto pela música clássica surgiu após ouvir um concerto de ópera em sua cidade, e que decidiu acrescentar o estilo ao seu repertório. “É sobre a energia”, elucida.

XIX Festival Eleazar de Carvalho

Quando: todos os dias até 21 de julho, às 20 horas

Onde: Teatro Celina Queiroz, na Universidade de Fortaleza (Unifor) - Av. Washington Soares, 1321

Gratuito

Outras informações: (85) 3477 3311

Natália Coelho/ESPECIAL PARA O POVO