PUBLICIDADE
Shows e Espetáculos
comédia

Marcelo Serrado chega a Fortaleza com espetáculo "ATORmentado"

Familiarizado com o humor, o ator Marcelo Serrado sobe ao palco do Theatro Via Sul Fortaleza, para apresentar solo neste fim de semana

12:32 | 10/01/2019

(Foto: Gui Maia/Divulgação)
Em tom saudosista e com memória ainda fresca, Marcelo Serrado resgata recordações de quando passava férias nas praias de Fortaleza. Ele rememora que ainda não havia tantas barracas, como as que estampam o cenário atual. 

Com família residente na Capital, o ator coloca a terra alencarina como destino certo e procura retornar sempre quando encontra uma brecha entre os trabalhos. Tempo livre, contudo, não é um momento tão comum para o ator carioca.

No ar em O Sétimo Guaridião - atual folhetim das nove, na Rede Globo - Serrado dá vida ao chapeiro Nicolau, marido de Afrodite (Carolina Dieckmann). Mesmo com a correria para dar conta do ritmo de gravações, na fictícia cidade de Serro Azul, o ator encontrou tempo para prosear de perto com o público, que segue acompanha seu trabalho a mais de trinta anos. É com o solo ATORmentado, que Marcelo está passeando pelo Brasil a cada 15 dias. Numa dessas passagens, retorna às memórias afetivas, chegando ao litoral que o viu crescer.

O artista se apresenta neste fim de semana, no Theatro Via Sul Fortaleza, em duas sessões. No sábado, 12, sobe ao palco às 21 horas. No domingo, a montagem será apresentada um pouco antes, às 19 horas. Os ingressos para a comédia variam de R$ 30 a R$ 80. "É sempre um prazer retornar a Fortaleza. Tenho uma ligação muito forte com o lugar e com as pessoas daí", ressalta Marcelo, em entrevista por telefone ao O POVO.

Já faz três anos que Marcelo se divide entre o teatro e a televisão, cumprindo a agenda da peça. A ideia de contracenar com os próprios dilemas partiu de um desejo pessoal. "Sempre quis ter um solo escrito por mim, onde sou responsável por fazer tudo, podendo me arriscar e ficcionar muita coisa", define.

No palco, Marcelo não precisa de muito para encarar o desafio de tirar risadas da plateia. Sem cenários ou figurinos elaborados, o ator mistura um pouco de stand-up ao espetáculo, para falar sobre vivências pessoais, política, amor, histórias pitorescas testemunhadas por ele e relacionamentos. Até a paternidade dos filhos gêmeos Felipe e Guilherme viram motivo para piada, já que, no começo, o ator precisou cuidar de duas crianças iguais. "São visões que tenho sobre o cotidiano e a vida. O público pode esperar muitas risadas", promete.

A possibilidade de usar o humor como assessório de trabalho surgiu para Marcelo em uma das muitas preparações para viver novos personagens. Um em especial transformou a carreira do ator. Em Fina Estampa (2011), novela de Aguinaldo Silva, não teve para Teresa Cristina (Christiane Torloni) e Griselda/Pereirão (Lília Cabral). Crô, personagem interpretado por Marcelo Serrado, roubou todos os holofotes, com caracterização extravagante e vários bordões. O mordomo fez tanto sucesso que migrou da telinha para as telas de cinema.

Em 2013, saiu o primeiro filme, que levou mais de um milhão de espectadores aos cinemas. O segundo, e mais recente, estreou no segundo semestre do ano passado, tendo nomes, como Tonico Pereira e Arlete Salles encorpando o elenco.

"O Crô foi um divisor de águas na minha carreira. Quando desfilei junto de 200 ritmistas vestidos como personagem - pela Escola de Samba São Clemente, no Carnaval de 2013 do Rio de Janeiro- percebi que fiz um trabalho que saiu de mim e foi para o povo", define. Marcelo diz não se aprofundar no personagem durante ATORmentado, fazendo apenas uma breve menção.

Além de incluir alguns personagens, o ator garante que tudo na montagem é  muito atual. A última costura ao texto aconteceu a cerca de três meses. A política discutida por Marcelo ganha viés da sátira e ironia, narrada por meio de uma lente de aumento.

Apesar de discorrer sobre política, o ator enfatiza que a proposta não é tomar partidos ou definir quais ideias estão certas e erradas. "Não se pode colocar todo mundo no mesmo espaço, como se as pessoas pensassem da mesma forma. Cada um tem uma opinião diferente e é preciso respeitar essas divergências", defende.

Ao fim do solo, é a vez dos improvisos tomarem conta do palco. O ator faz interações com a plateia, que nunca tem texto ensaiado previamente

A ideia de acrescentar este momento não planejado torna tudo mais divertido, pois, para ele, o fato de o público não saber o que vai acontecer os instiga a participar da peça. "Pego alguém da plateia para improvisar uma história comigo. É sempre uma incerteza e cada cidade transforma o momento em uma coisa diferente", detalha.

Serviço 

Espetáculo ATORmentado 

Quando: sábado, 12, às 21h; domingo, 13, às 19h

Onde: Theatro Via Sul Fortaleza (avenida Washington Soares, 4335 - Seis Bocas 350)

Quanto: R$ 30 a R$ 80

Infos: (85) 3099 1290

DANIELBER NORONHA