Grupo MiraIra encerra temporada de "Guerreiros, Santa Folia Festeira" no Dragão do Mar
PUBLICIDADE
Shows e Espetaculos


Grupo MiraIra encerra temporada de "Guerreiros, Santa Folia Festeira" no Dragão do Mar

O grupo do IFCE apresenta o espetáculo neste sábado, 29, ás 18 horas

27/09/2018 08:43:00
NULL
NULL
[FOTO1]

Espetáculo elaborado para comemorar os 30 anos do grupo MiraIra, em 2013, Guerreiros, Santa Folia Festeira encerra suas apresentações dentro da Temporada de Arte Cearense 2018 neste sábado, 29, às 18 horas, no Anfiteatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Praia de Iracema). Com direção geral de Lourdes Macena, a montagem reúne 15 quadros cênico-musicais que falam do rico universo de mestres e mestras espalhados pelos rincões do País. A ideia ganhou forma, segundo a diretora, a partir da leitura de crônicas do escritor, pesquisador, teatrólogo e folclorista cearense Oswald Barroso publicadas no O POVO.

 

"Na época, o Oswald escrevia umas crônicas que estavam alinhadas com a tradição popular, com o patrimônio imaterial. Dentre elas, tinham duas: Guerreiros, que era uma poesia que ele até colocou na abertura de seu livro chamado Reis de Congo (1996), e Folia Festeira. Então, ele falava do aspecto criativo dos mestres, dos saberes que esses homens e mulheres que estão sertão adentro - muitas vezes em comunidades invisíveis - e do grande poder de criação dessas pessoas para tornar suas vidas melhores. Considerando aqui os saberes em todas as suas formas: a comida, o artesanato, a reza, o canto e a dança", contextualizou a diretora.

 

Lourdes elaborou, na ocasião, um espetáculo com 1h40min de duração; para a temporada no Dragão, no entanto, o tempo teve de ser encurtado para 60 minutos. "Teci um caminho que caberia dentro da parte cênica, buscando falar sobre essas pessoas, esses guerreiros que, apesar de suas dificuldades e vida pobre, têm um potencial criativo enorme. É 'santa folia' porque é o afeto que faz com que essas pessoas continuem fazendo festa. O afeto da folia, dessa grande força motriz que fazem para poder aguentar mais uma semana que chega. O espetáculo é um passeio pelo universo brasileiro".

 

O foco de Guerreiros, Santa Folia Festeira, por outro lado, também recai para alguns aspectos da cultura latina. "Desde 2007, me debruço nos saberes latino-americanos. Nós, enquanto latino-americanos que possuímos culturas diferentes, no entanto nos igualamos pelo que sofremos de ditaduras, demandas sociais que não são contempladas pelos governos que temos, enfim... Somos povos comuns pela ditadura sofrida", afirmou Lourdes, também professora da área de Artes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE).

 

No palco, danças de Norte a Sul (reisado, congada, catira, guerreiro alagoano, marinera, xaxado, São Gonçalo, etc) serão executadas por um elenco de 22 atores e atrizes dançarinas, sendo acompanhados por uma banda ao vivo formada por 15 músicos, sob a direção musical de Nonato Cordeiro. De projetos futuros, o MiraIra está em processo de montagem de um novo espetáculo, viabilizado através do XI Edital de Incentivo às Artes. "Em Pátria Grande (termo criado pelo antropólogo Darcy Ribeiro), continuaremos nesse foco ligado a uma América Latina irmã", adianta. Um álbum com três CDs, reunindo toda a pesquisa de sons ao longo de 36 anos, também está nos planos do grupo para 2019.

 

Guerreiros, Santa Folia Festeira 

Quando: sábado, 29, às 18 horas (última apresentação)

Onde: Anfiteatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (rua Dragão do Mar, 81 - Praia de Iracema)

Acesso gratuito

Duração: 60 minutos

Outras informações: (85) 3488 8600 / 3307 3683 (IFCE)

 

Teresa Monteiro

TAGS