PUBLICIDADE
ShowseEspetaculos

Edivaldo Batista cumpre temporada do espetáculo "Iroko" no Sesc-Emiliano Queiroz

Resultado da pesquisa do ator acerca das matrizes mitológicas dos orixás, o espetáculo recria no palco a lenda sobre a primeira árvore plantada no mundo

03/11/2017 10:00:00
NULL
NULL

[FOTO1]Máscaras, músicas e uma narrativa ancestral cercam o que venha a ser Iroko. Espetáculo infantil de Edivaldo Batista, a montagem estreia neste sábado, 4, no Teatro Sesc-Emiliano Queiroz (Centro), prosseguindo em cartaz até o final de novembro também aos domingos. A partir de sua pesquisa acerca das matrizes mitológicas dos orixás, o ator formatou um tipo específico de montagem alicerçada, sobretudo, na ancestralidade.

No palco, Edivaldo narra para os pequenos espectadores a história daquela que seria a primeira árvore plantada no mundo e, consequentemente, o espírito mais antigo que comanda todas as árvores sagradas. A pesquisa sobre esse rico universo, porém, vem desde 2009. "Eu não sou do candomblé, nem da umbanda e nem de nenhuma prática. O que tem me interessado e me interessou dentro desse percurso mais artístico foi o encontro com essas literaturas e essas narrativas", pontuou.

Seguindo pelo caminho da literatura de um modo geral, ele – que já possui no currículo outras montagens do gênero, como O Pequeno Ogum e Iemonjá e a Princesa Negra – chegou, enfim, àquela que remetia aos deuses do candomblé. "Aí eu enveredei. Não parei mais de construir algum trabalho mais próprio a partir dessas referências", resumiu.Iroko é parte de uma lenda retirada do livro Mitologia dos Orixás, escrito pelo sociólogo paulista Reginaldo Prandi e adaptado para o teatro pelo próprio Edivaldo.

"O que me interessa da ideia do candomblé é a ideia dos deuses, a ideia dessas narrativas, dessas referências de canto, dança e, principalmente, de ancestralidade muito forte. Isso pra tentar construir uma cena que seja auto-afro-referenciada, que eu possa compreender que existe esse universo ali, mas que ele pode ser acessado tanto pra quem de alguma maneira reconhece, como também pra quem tenha outra noção, ou só compreende isso de uma forma mais universal... Essa é a minha tentativa", explicou.

Paralelamente a este trabalho, Edivaldo também está às voltas com Histórias de Heróis Negros. O projeto, direcionado a escolas públicas de Educação Infantil e Fundamental da Prefeitura de Fortaleza (bairros Jacarecanga, Barra do Ceará e Centro), consiste na escrita criativa a partir do tema "Meu herói negro" e apresentação de um espetáculoonde o ator irá narrar a lenda do povo dos Ambundo (Angola) e a história da princesa Aqualtune (uma das primeiras líderes do Quilombo dos Palmares).

 

Serviço

Espetáculo infantil Iroko, de Edivaldo Batista

Quando: aos sábados e domingos de novembro, às 17h

Onde: Teatro Sesc-Emiliano Queiroz (av. Duque de Caxias, 1701 - Centro)

Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia) – na bilheteria

Outras info: (85) 996195634

Teresa Monteiro

TAGS