PUBLICIDADE
Notícias

Alunos da rede pública municipal conferem atrações do segundo dia de Festival V&A

16:54 | 22/06/2018
NULL
NULL
[FOTO1] 
O segundo dia do Festival Vida&Arte foi também uma oportunidade para levar cultura e entretenimento a cerca de 2.500 alunos, de 25 escolas da rede pública municipal, que foram convidados a acompanhar parte da programação. Para muitos deles, foi a primeira vez em um evento do porte do FVA, maior festival multicultural do País.
 
A expectativa pela chegada da tarde desta sexta-feira, 22, entre eles era grande. “Nem dormi direito. Ficava só pensando em como seria muito legal. E realmente está sendo muito legal. Adorei o show dos palhaços”, disse o pequeno Gabriel Melo de Sousa, de 10 anos, aluno da Escola Municipal José Dias Macedo, no bairro Meireles.
 
O grupo viu o espetáculo da companhia cenomusical Dona Zefinha, da cidade de Itapipoca, que se apresentou nesta tarde, como parte da programação voltada ao público infantil.
 
Sentada, com a mão esquerda apoiando o cotovelo direito, equilibrando o celular para evitar uma imagem tremida, Diana Kely do Nascimento, 13, se perdia entre observar a tela e o palco. Por vezes, filmava o nada. Mas registrou tudo, pelo menos em áudio, do começo ao fim. “Vou mostrar aos meus irmãozinhos que não puderam vir”, explicou a estudante da Escola Municipal Demócrito Rocha, na Messejana.
 [SAIBAMAIS]
A menina contou que os irmãos, um de 11 anos e outros dois, gêmeos, de 8, estudam em outra escola. “Eles ficaram na aula, não puderam vir. Gravei pra eles. É tudo muito lindo. Eu nunca tinha vindo aqui. Já apareceram outros passeios, mas nunca dava certo. Espero ver muitas outras coisas divertidas”, disse, empolgada.
 
Wildney Cardoso Nogueira, 15, aluno do 9º ano e correspondente do O POVO na Escola Municipal José Ramos Torres de Melo, no Mucuripe, conta que ainda não tinha vivido a experiência de assistir um espetáculo em um cenário tão grandioso como o Palco Belchior.
 
“Eu já fui ao teatro, mas para um evento desse porte, nunca”, disse, impressionado. “Certamente escreverei sobre”, completa o jovem, que faz matérias sobre a escola e o bairro onde mora para o Jornal do Leitor, na editoria de Opinião do O POVO.
 
Professora de Wildney, Nilce Ferreira, que é correspondente-mestre na mesma escola, destaca a programação “multifacetada” do festival. “Um mundo imenso é apresentado a nós. É uma experiência maravilhosa de conhecimento e cultura”, conta, rodeada dos 92 alunos que foram levados ao Centro de Eventos.
 
A docente ressalta a importância de que cada vez mais crianças e adolescente tenham acesso a esse tipo de evento. “Essa cultura que vimos aqui hoje precisa ser popularizada, sobretudo para os nossos jovens, por meio da escola democrática, com nossos alunos, professores, funcionários, pais e comunidade externa. Os meninos estão estaziados com tanta beleza. Foi uma dupla felicidade para eles, já que a seleção brasileira venceu o jogo de hoje, na Copa do Mundo”, lembra.
 
Thiago Paiva 
TAGS