PUBLICIDADE
Exposicoes e cursos

Exposição fotográfica reflete sobre violências sofridas pelas mulheres

Assédio contra a mulher é tema da mostra fotográfica "Remissão", em exibição no Espaço Cultural Correios

04/06/2018 14:47:00
NULL
NULL
[FOTO1]

Uma em cada três mulheres já sofreu assédio sexual nas ruas. Cantadas inconvenientes, assobios, agressões verbais ou até mesmo físicas e outras atitudes machistas são cotidianas na vida de 42% das brasileiras, segundo informações do instituto de pesquisa Datafolha divulgadas no início deste ano. Essa violência contra o corpo feminino nos espaços públicos da Capital é tema da exposição fotográfica Remissão, da artista cearense Marília Oliveira. A mostra estreia amanhã, 5, no Espaço Cultural Correios Fortaleza.


Remissão é fruto das vivências de Marília na Cidade: “Decidi que pegaria uma pedra para cada humilhação pública, medo de estupro, mudança de rota por medo dos homens que vinham na direção oposta...”, explica a fotógrafa. Entre janeiro e junho de 2016, 152 pedras foram catalogadas. Elemento tão comum nas ruas quanto o assédio, as pedras e demais gestos performáticos compõem a mostra realizada em parceria com as artistas Nataly Rocha e Natália Coehl.


“Penso na relação do peso da pedra com o peso do patriarcado, nas construções e desconstruções da própria cidade que vive em constante demolição, assim como o corpo feminino. Cada assédio desses vem como uma pedra, como algo que é jogado do outro, e que você não está esperando e muitas vezes fere”, argumenta Marília. Na mostra, uma mochila cheia de pedras propõe aos visitantes um desafio: caminhar pelo espaço carregando consigo o peso de um corpo que ainda é socialmente encarado como um convite.


Presentificar o assédio, catalogá-lo simbolicamente e partilhar esse processo com outras mulheres são formas de remissão para Marília. “A gente se redime, se limpa, entende que esse peso não é nosso e entende a complexidade dessa existência como mulher no mundo. Conseguir operar esses materiais faz com que gente lembre que ainda é mais forte que os pesos que maneja”, afirma.


A fotógrafa assume falar de um lugar branco e cisgênero (que se identifica com o gênero designado em seu nascimento): “É importante pensar nisso, que a gente promove a remissão de uma dor que não está curada e pode se apresentar de maneira muito mais pungente para outras mulheres em contextos diversos que estão, muitas vezes, ausentes até mesmo dos espaços de arte”.


A luta contra o machismo ainda é longa e repleta de obstáculos, como o apagamento do debate sobre violência de gênero e feminicídio na esfera pública. Na contramão do silenciamento da pauta, artistas como Marília Oliveira utilizam espaços de fruição artística para discutir mais amplamente as questões que se abatem sobre o corpo feminino.


A série Remissão foi premiada nos Encontros de Agosto de 2016 e exposta no Museu da Cultura Cearense. Agora, o público pode conferir a expansão do trabalho até o dia 20 de julho. “Contar com duas outras artistas e manejar esses objetos cortantes diz muito sobre estarmos juntas abrindo caminho para produzir em parceria com outras mulheres”, comemora Marília.

 

Serviço 

Mostra fotográfica "Remissão"

Abertuta: terça-feira, 5 de junho, às 16h  

Quando: até dia 20 de julho 

Visitação: de segunda a sexta, das 8h às 17 horas

Onde: Espaço Cultural Correios Fortaleza (rua Senador Alencar, 38 - Centro)

Acesso gratuito  

 

Bruna Forte

TAGS