PUBLICIDADE
Carnaval
NOTÍCIA

Edital para grupos do Carnaval 2020 da Domingos Olímpio é lançado pela Prefeitura de Fortaleza

Recurso de R$ 915 mil deve beneficiar 37 agremiações carnavalescas. A verba, porém, costuma chegar apenas às vésperas do Carnaval

07/11/2019 20:23:27
O tema do enredo do bloco A Turma do Mamão em 2019 foi
O tema do enredo do bloco A Turma do Mamão em 2019 foi "Folclores do Ceará". Em 2020, A Turma do Mamão homenageará Beth Carvalho. (Foto: Arquivo Pessoal)

Em fevereiro, como de costume, a avenida Domingos Olímpio, em Fortaleza, se enfeita com as cores e as músicas características do Ciclo Carnavalesco da Cidade. Blocos, Cordões, Maracatus, Escolas de Samba e Afoxés estão entre as agremiações carnavalescas que desfilarão na avenida durante o Carnaval, entre os dias 22 e 25 de fevereiro do próximo ano. Nessa terça-feira, 5, a Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor) lançou o edital de apoio ao Desfile de Carnaval da Avenida Domingos Olímpio 2020, selecionando 37 projetos com apoio financeiro de mais de R$ 915 mil. Entretanto, brincantes dos blocos relatam atrasos na chegada da verba.

Raimundo Barros, presidente do bloco “A Turma do Mamão”, do bairro Moura Brasil, se orgulha dos três títulos de campeão conquistados pelo grupo nos últimos cinco anos. Para colocar 250 brincantes na avenida em 2019 e levar o primeiro lugar do desfile, o bloco gastou uma média de R$ 30 mil com figurinos, instrumentos e adereços diversos. "A nossa aflição é a de todos os outros blocos de Fortaleza: de o recurso só chegar na véspera do Carnaval, uma semana antes", afirma.

O tema do enredo do bloco A Turma do Mamão em 2019 foi "Folclores do Ceará".  Em 2020, A Turma do Mamão homenageará Beth Carvalho.
O tema do enredo do bloco A Turma do Mamão em 2019 foi "Folclores do Ceará". Em 2020, A Turma do Mamão homenageará Beth Carvalho. (Foto: Arquivo Pessoal)

O bloco foi criado em 1975 e participa do Carnaval na Domingos Olímpio desde 2011, quando foi oficializado. O presidente do grupo ressalta que as preparações para o Carnaval de 2020 já começaram com ensaios e a definição do enredo. Porém, a agremiação conta nesse período inicial apenas com recursos emprestados de apoiadores. As despesas só são cobertas quando chegam os recursos dos editais da Secultfor e da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), de R$ 22 mil e de R$ 11 mil, respectivamente.

O grupo Maracatu Solar desfila há 12 anos na avenida e também começou a articular os ensaios para o desfile de 2020, que terá como tema “Viver e Se Cuidar”. No momento, estão sendo agilizadas algumas atividades com recursos próprios, como explica Pingo de Fortaleza, coordenador de Programas e Projetos da Associação Cultural Solidariedade e Arte (Solar). “A parte de roupas, de instrumentos e de pagamento de profissionais a gente faz no período final. É complicado mas conseguimos conciliar através de uma organização própria”, comenta. Segundo ele, o grupo realiza outras apresentações ao longo do ano que permitem angariar reservas financeiras.

Para Minha Mãe Iemanjá - Seja a mudança que você quer ver no mundo" foi o tema do grupo Maracatu Solar em 2019
Para Minha Mãe Iemanjá - Seja a mudança que você quer ver no mundo" foi o tema do grupo Maracatu Solar em 2019 (Foto: Arquivo Pessoal)

A gerente da Célula de Patrimônio Imaterial da Secultfor, Graça Martins, esclarece que a liberação do recurso depende da aprovação da Lei Orçamentária Anual (LOA), uma das peças do orçamento municipal. “A nossa LOA é votada no final do ano. Temos que esperar essa votação e isso leva tempo, além de todo o processo administrativo e os trâmites legais que a gente tem de esperar”, disse. Graça acredita que o recurso de 2020 possa chegar com maior antecedência já que o edital foi lançado mais cedo, quatro meses antes. O edital de 2019, por exemplo, saiu somente em janeiro.

Carnaval 2020

Esse já é o terceiro edital lançado pela Secultfor relacionado à programação do Ciclo Carnavalesco do próximo ano. Os outros dois previam recursos de apoio para blocos de rua e credenciamento de artistas do Ciclo. Os grupos contemplados pelo edital de apoio ao Carnaval da Domingos Olímpio deverão realizar, além de um desfile na avenida, uma apresentação ou uma ação educativa, escolhida pela Secultfor, no decorrer do próximo ano.

O edital é apenas classificatório, isto é, todos os inscritos serão selecionados. Porém, agremiações que não desfilaram na avenida por pelo menos dois anos só terão direito à estrutura que inclui apoio com carro, luz, som, lanches, além do mesmo tempo de desfile das demais, sem o recurso do cachê artístico em dinheiro. Graça Martins explica que isso se deve ao tempo necessário que o edital requer para inserir grupos novos no orçamento.

Saiba quais são os tipos de agremiação carnavalesca que o edital considera

Blocos: Brincantes divididos, ou não, em alas, conduzidos por um porta-estandarte e puxado por uma banda de música ou bateria. O grupo, fantasiado, canta samba escolhido pela agremiação a partir de um tema.

Cordões: Brincantes fantasiados e conduzidos por um porta-estandarte que leva à frente a identificação da agremiação. O grupo dança puxado por uma banda de metais e toca frevo ou marcha.

Maracatus de Fortaleza: Brincantes que desfilam ao ritmo do batuque, entoando loas (poemas líricos), divididos nas seguintes alas: índios, negros escravizados, batuqueiros, baianas, balaieiro, calunga, preto e preta velha, corte real, representada por princesas, príncipes, serviçais, portando sombrinhas, incenso (opcional), e abanadores, rainha e rei. O cortejo traz à frente uma baliza e um porta-estandarte. A apresentação tem como ápice a coroação da rainha e mantém a tradição do negrume (máscara de tisna de lamparina e óleo) nos personagens principais do cortejo.

Escolas de Samba: Brincantes fantasiados que desfilam ao som de um samba enredo, cantado pelo puxador e executado por uma bateria. O grupo possui, obrigatoriamente, comissão de frente, mestre-sala e porta-bandeira, alegorias e adereços.

Afoxés: Cortejo de Candomblé de rua que traz à frente uma homenagem ao Orixá Patrono, onde partes dos integrantes são vinculadas a um terreiro e se apresentam caracterizados com as cores dos Orixás de cada Afoxé, cantando suas tradições, acompanhadas por instrumentos de percussão, tais como: atabaques, agogôs, afoxés e xequerês. O ritmo da dança ijexá, entoada é o mesmo dos terreiros. A toada é puxada por um solista e repetido por todos, inclusive os instrumentistas.

SERVIÇO:

Confira o edital aqui

Inscrições: 20 de novembro de 2019, das 8h às 12h e das 13h às 17h, e no dia 21 de novembro de 2019, das 8h às 10h

Local: Central de Licitações da Prefeitura de Fortaleza - Rua do Rosário, número 77, Centro

 

Você também pode gostar: