PUBLICIDADE
Noticia

V Mostra Itinerante Livre de Cinema destaca produções audiovisuais da periferia; inscrições já estão abertas

A seleção dos filmes da Mostra buscará equidade entre os selecionados pensando representações identitárias, geográficas e territoriais

15:11 | 23/10/2020
Esta será a quinta edição da Mostra Itinerante Livre de Cinema. Na foto, sessão que ocorreu no Serviluz na última edição da Mostra. (Foto: Amanda Brasileiro/Divulgação)
Esta será a quinta edição da Mostra Itinerante Livre de Cinema. Na foto, sessão que ocorreu no Serviluz na última edição da Mostra. (Foto: Amanda Brasileiro/Divulgação)

Com o tema “Estabelecendo Horizontes”, a Mostra Itinerante Livre de Cinema (MILC), promovida pelo Coletivo Entre Olhos, chega à sua quinta edição destacando, mais uma vez, a produção audiovisual feita por autores independentes e de locais periféricos do Brasil. As inscrições para os curta-metragens já estão abertas e serão selecionadas dez obras, a serem exibidas na programação da Mostra entre os dias 4 e 10 de dezembro no canal do Entre Olhos no YouTube. É possível realizar inscrição até o dia 20 de novembro.

Para Erick Sousa, coordenador da Mostra e fundador do Coletivo Entre Olhos, a oferta de iniciativas que dão oportunidade para produções audiovisuais independentes e periféricas tem impacto na “dimensão da cadeia produtiva do mercado do audiovisual” e na “dimensão social”. A V MILC é realizada a partir de incentivo do Centro Cultural do Grande Bom Jardim, por meio da chamada para manutenção de grupos do Bom Jardim.

Segundo o coordenador da mostra, a criação de “espaços de circulação” como cineclubes, festivais e mostras que se “dedicam para evidenciar novos autores” estimula a inserção de diferentes produtores e o fluxo de novas obras, dinamizando a criação local. Além disso, para Erick, “outro ponto que essas iniciativas trazem como contribuição é um aspecto mais social de reparação histórica com grupos que foram, durante parte da história do cinema, estigmatizados e desvalorizados, como as populações afrobrasileiras, as comunidades de periferia, LGBTQI+, de assentamento e também populações indígenas”.

Esse pensamento também é demonstrado no próprio edital da MILC, que traz a informação de que “a seleção (dos filmes) buscará equidade entre os selecionados pensando representações identitárias, geográficas e territoriais”. Além disso, o evento reservará 50% da programação para filmes cearenses, ideia que será mantida para as próximas edições. “A Mostra nasceu numa cidade específica, com um público específico, a partir da articulação de coletivos e agentes periféricos, então existe uma responsabilidade de trazer esses espaços de representação local. Isso vai ficar como característica da MILC”, afirma Sousa.

Devido à pandemia do novo coronavírus, a V MILC acontecerá de forma on-line e os filmes selecionados serão exibidos no canal do Coletivo Entre Olhos no YouTube durante o tempo em que a Mostra ocorrer. A curadoria para esta edição, realizada por Bárbara Moura, premiada na Mostra Olhar do Ceará (2017), e por Felipe dos Santos, membro do Cine S.A, foi afetada pelos efeitos da pandemia.

De acordo com Erick Sousa, a equipe coordenadora da Mostra repensou sobre a quantidade de filmes que seriam apresentados a partir da constatação de que, durante este período, houve “sobrecarga” de lives e de streamings, o que levou à decisão de reduzir pela metade o número de curtas selecionados. Na edição passada, foram escolhidos 20 filmes.

Os principais desafios para a realização desta quinta edição foram, segundo Erick, a dificuldade em captar recursos financeiros e a adaptação do evento para o formato virtual, pois a Mostra era, até então, realizada presencialmente e percorrendo vários locais da periferia de Fortaleza.

Desta vez, as alternativas pensadas para “aproximar a Mostra das comunidades de periferia” e de pessoas que não têm fácil acesso à internet foram projeções visuais de chamadas pros filmes nas áreas de atuação da Mostra, como no Planalto Pici, na Barra do Ceará e no Henrique Jorge. Além disso, haverá divulgação da programação por meio de carros de som. “A gente acredita que as ações ‘offline’ de divulgação podem nos aproximar de um público particular que não está nas redes sociais do coletivo e não acessa os veículos de cultura e comunicação que venham a compartilhar a informação da Mostra”, pontua Erick.

Além da exibição de curta-metragens, a MILC disponibilizará programação de atividades que incluem entrevistas com realizadores audiovisuais periféricos do Nordeste e com os curadores da própria Mostra. Essas interações serão veiculadas no perfil do Coletivo Entre Olhos no Instagram. Outra atividade será uma oficina de formação audiovisual que acontecerá de forma on-line em novembro e será realizada com jovens participantes de projetos sociais de grupos parceiros do Entre Olhos. A abertura das inscrições será divulgada pelas redes sociais do Coletivo.

 

 

Serviço:
V Mostra Itinerante Livre de Cinema

Inscrições: até 20 de novembro
Formulário de inscrição e edital: clique aqui
Quando: entre os dias 4 e 10 de dezembro
Onde: no canal do Coletivo Entre Olhos no YouTube