Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Sete cearenses são selecionados na primeira fase do Festival Internacional de Cinema do Caeté

Os vencedores do Festival Internacional de Cinema do Caeté (Ficca) serão anunciados até 30 de novembro; exibição dos filmes será em dezembro
16:00 | Out. 16, 2020
Autor Clara Menezes
Foto do autor
Clara Menezes Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Festival Internacional de Cinema do Caeté (Ficca) anunciou os selecionados para a primeira fase de sua próxima edição. Das 120 produções escolhidas, que incluem títulos nacionais e estrangeiros, sete são cearenses. Todos esses filmes poderão ser utilizados para atividades e mostras do evento até 2022.

Os vencedores deverão ser divulgados até 30 de novembro deste ano. Essas obras serão exibidas em espaços culturais no Brasil e em Portugal entre os dias 8 e 10 de dezembro. Concorrem nas categorias: longa-metragem, média-metragem, curta-metragem e documentário.

Leia também | Descontinuidades e atrasos marcam histórico do Edital Ceará Cinema e Vídeo

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Um dos destaques é o curta-metragem documental “Aqueles Dois”, de Émerson Maranhão. A narrativa acompanha a história do paramédico Caio José e do pesquisador Kaio Lemos. Além de dividirem o nome, compartilham outra vivência: são homens trans que residem no Ceará. O filme ainda conta com produção executiva de Allan Deberton (“Pacarrete” e “Do Outro Lado do Atlântico”).

“A fome que devora o coração”, dirigido por Raiane Ferreira, também foi selecionado. O curta de ficção parte da busca pelo prazer e da libertação feminina. Vânia, a personagem principal, segue pela noite de Fortaleza em busca de si. “O curta é um jornada da mulher contemporânea que tem sua independência, mas ainda possui muitas privações por conta do seu corpo feminino, já que vivemos num país misógino e machista que dita as regras de como ele deve se comportar”, explica a diretora.

Leia também | Lançado há um ano, XIV Edital Ceará Cinema e Vídeo, da Secult, está parado desde o início de 2020

“A sociedade não permite que o corpo feminino esteja nesse lugar de liberdade. E o filme se trata disso, pois o espectador acompanha a protagonista em situações que afetam, reprimem e ferem o corpo. Então optei por usar traços dos gêneros de terror e suspense dentro do realismo fantástico, para gerar a atmosfera do improvável”, continua. Como o foco de seu trabalho atual é trabalhar com a figura da mulher no cinema, decidiu, então, montar uma equipe exclusivamente feminina.

A seleção de sua obra no Festival Internacional de Cinema do Caeté se tornou uma satisfação para o projeto que surgiu há três anos. “Conciliando emprego e outras atividades, elaborei escrevi e maturei o projeto. Os desafios apareceram nesse tempo, tanto na formação da equipe, na verba mínima, no equilíbrio entre as outras atividades, dentre outros. Mas também apareceram amigos, contribuidores e apoiadores”, lembra.

Leia também | Confira a programação desta semana do Cinema do Dragão

"Preces Precipitadas de um Lugar Sagrado que Não Existe Mais" também está entre os selecionados na primeira fase. Dirigido por Mike Dutra e Rafael Luan, o curta coloca personagens negros em destaque, sem os estereótipos recorrentes do cinema. A produção também participa da 13ª edição do Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul.

Além de “Aqueles Dois”, “A fome que devora o coração” e "Preces Precipitadas de um Lugar Sagrado que Não Existe Mais", quatro outros títulos cearenses também concorrem. São eles: “Aos de ontem, aos de sempre”, “Quero ser Helena”, “Cidade pacata” e “Teatro, a resiliência da periferia”. Confira lista abaixo:

Conheça os cearenses selecionados

“A fome que devora o coração”, de Raiane Claudia Feitosa Ferreira
“Aos de ontem, aos de sempre”, de Elvis Pinheiro, Jaildo Oliveira, Laryssa Raphaella, Lívia Agra, Raquel Morais e Ravi Carvalho
“Quero Ser Helena”, de Sunslly Marques
“Aqueles Dois”, de Émerson Maranhão
“Teatro, A Resiliência da Periferia”, da Rede Cuca
“Cidade Pacata”, de Sara Beatriz Jales de Santana
"Preces Precipitadas de um Lugar Sagrado que Não Existe Mais", de Mike Dutra e Rafael Luan

Podcast Vida&Arte

O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags