PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Kanye West faz série de desabafos contra gravadora e publica vídeo fazendo xixi em troféu do Grammy

O rapper, que sofre de transtorno bipolar, publicou imagens de seus contratos com a gravadora Universal Music e disse que quer libertar todos os artistas que sofrem uma "escravidão moderna"

23:20 | 16/09/2020
Kanye West chegou a lançar candidatura à presidência dos EUA em julho deste ano (Foto: Reprodução/Instagram)
Kanye West chegou a lançar candidatura à presidência dos EUA em julho deste ano (Foto: Reprodução/Instagram)

O rapper Kanye West utilizou sua conta no Twitter nesta quarta-feira, 16, para fazer uma série de desabafos contra a indústria musical e sua gravadora, a Universal Music, inclusive publicando na íntegra todas as páginas de seu contrato. Ele denunciou que os contratos assinados com artistas no geral são "escravidão moderna" e chegou a publicar um vídeo fazendo xixi em uma estatueta do Grammy.

"Acreditem em mim... Eu não vou parar", disse West na legenda da publicação onde um de 21 Grammys da sua carreira aparece em uma privada. "Não vou ver meu povo ser escravizado. Estou colocando minha vida em risco pelo meu povo. A indústria da música e a NBA são navios negreiros modernos. Sou o novo Moisés, publicou.

Kanye afirma que realizou a exposição dos contratos e denunciou abusos na indústria fonográfica para exigir que a gravadora revele quanto valem os direitos sobre suas músicas para que ele possa comprá-los. O rapper comenta que a empresa se nega a divulgar o valor porque sabe que ele tem dinheiro para arcar com a compra, que conforme ele será para garantir o futuro de seus filhos.

"Eu sou uma das pessoas mais famosas do planeta e a Universal não me diz quanto valem meus originais porque eles sabem que eu posso pagar. Vidas negras importam", disse. O artista afirma que os contratos impedem que músicos ganhem o valor que merecem. "A gente se acostumou a não ganhar o que merece. Eles permitem com que a gente tenha um pouco de dinheiro das turnês nos dão umas correntes douradas, álcool, garotas e números falsos que alimentam nosso egos, mas nós não somos donos dos originais de nossas próprias músicas", desabafa.

West mencionou ainda o nome de outros artistas, pedindo que espalhassem sua mensagem: "Bono, posso contar com o seu retweet? Drake, Kendrick, até a Taylor… Precisamos de você agora". O rapper fala "até Taylor" referindo-se a cantora Taylor Swift, com quem ele tem uma histórico de brigas. Swift, inclusive, trava uma batalha judicial contra sua antiga gravadora pelo direito de poder cantar suas próprias músicas.

Candidatura à presidência e distúrbios mentais

Em julho, Kanye West lançou sua candidatura à presidência dos Estados Unidos com uma discurso antiabortista durante uma manifestação política em Charleston, na Carolina do Sul. Vestido com um colete à prova de balas com a inscrição "segurança", Kanye West fez um discurso incoerente durante uma reunião reservada aos convidados e chorou ao falar que sua esposa, a socialite e empresária Kim Kardashian West, queria abortar quando estava grávida da primeira filha do casal, North West.

"Eu quase matei minha filha! Eu quase matei minha filha!", gritou o artista durante o evento. Ele também falou sobre seus familiares: "Meu pai queria que minha mãe me abortasse. Minha mãe salvou minha vida. Não haveria Kanye West, porque meu pai estava muito ocupado". Eventualmente Kanye desistiu da candidatura.

No mesmo mês, dias após o lançamento da campanha, Kim Kardashian emitiu comunicado pedindo para que a mídia e o público tivessem "compaixão e empatia" com seu marido por ele sofrer com transtorno bipolar. "Aqueles que entendem sobre as doenças mentais ou mesmo sobre o comportamento (maníaco) compulsivo sabem que a família não tem poder (sobre a situação), a menos que o membro seja menor de idade", disse Kim.

O rapper chegou a postar uma série de mensagens estranhas em sua no Twitter afirmando que Kim queria interná-lo em uma clínica psiquiátrica. Depois de um tempo, as mensagens foram apagadas.