PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Inscrições para a primeira edição do Festival Nordestino de Economia Criativa estão abertas

A programação do evento, promovido pelo Sebrae-CE, traz palestras, oficinas de capacitação, rodas de conversa e também Mostra de Negócios Criativos

15:35 | 16/09/2020
A Fundação Casa Grande, em Nova Olinda, é um dos "casos de sucesso" que será apresentado no evento (Foto: Fabio Lima)
A Fundação Casa Grande, em Nova Olinda, é um dos "casos de sucesso" que será apresentado no evento (Foto: Fabio Lima)

A primeira edição do Festival Nordestino de Economia Criativa está com inscrições abertas e elas já podem ser feitas pelo site do evento. Promovido pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-CE), o festival ocorrerá de 28 a 30 de setembro e será realizado de forma on-line e gratuita.

O objetivo do evento é proporcionar um espaço de troca de experiências e de aprendizados sobre a importância da cultura local no desenvolvimento de negócios relacionados às atividades que fazem parte da Economia Criativa. Para isso, serão disponibilizadas palestras com especialistas nas áreas temáticas desse segmento econômico, oficinas de capacitação e rodas de conversa.

Na programação, estão previstas oficinas de gastronomia, escultura, xilogravura e cerâmica, entre outras, rodas de conversa e palestras sobre a produção de HQs, moda, teatro e audiovisual, e ainda apresentação de casos de sucesso da região, como a Fundação Casa Grande (Nova Olinda) e o Centro Cultural Mestre Noza (Juazeiro do Norte).

A programação do festival também contemplará apresentações culturais com artistas nordestinos e trará Mostra de Negócios Criativos com participantes dos nove estados da região. Os inscritos poderão conhecer produtos e serviços realizados por empreendedores criativos do Nordeste.

Inicialmente prevista para ser realizada presencialmente no Cariri, a primeira edição será promovida de forma virtual devido à pandemia do novo coronavírus. Para Joaquim Cartaxo, superintendente do Sebrae-CE, o festival “é um espaço de diálogo com a sociedade” e contribui para que “os produtores criativos se posicionem do ponto de vista econômico”. Ele afirma que o evento também fará homenagens a personagens que foram importantes para o desenvolvimento da cultura do Nordeste, como o poeta Patativa do Assaré e o escritor e dramaturgo Ariano Suassuna.

De acordo com Cartaxo, o principal desafio para a execução do festival é adaptar a programação, que antes ocorreria presencialmente, para o meio virtual. “É uma experiência completamente nova para nós”, acrescenta. Entretanto, ele relata a possibilidade que surgiu, a partir dessa nova configuração, de pessoas de todos os estados brasileiros poderem ter acesso aos conteúdos disponibilizados pelo evento. “Como o festival será on-line, ele terá uma dimensão sem fronteiras”, destaca.

O Festival Nordestino de Economia Criativa faz parte de ações desenvolvidas pelo Projeto Regional Nordeste da Cadeia de Valor da Economia Criativa. Elaborado pelas unidades estaduais do Sebrae dos nove estados da Região, esse projeto busca proporcionar o fortalecimento dos negócios criativos do Nordeste e, assim, contribuir para a geração de renda e de emprego.

Economia criativa

O segmento da Economia Criativa é baseado no conjunto de negócios relacionados ao capital intelectual e cultural e na criatividade que gera valor econômico. Envolvendo setores como artes visuais, design, arquitetura, audiovisual e novas mídias (como videogames e conteúdos digitalizados), a indústria criativa incentiva a geração de renda e de empregos e promove a diversidade cultural.

Segundo a última edição do Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil, elaborado em 2017 pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), as atividades pertencentes à Economia Criativa geraram R$ 171,5 bilhões para o País naquele ano. Esse valor é comparável ao de mercado da Samsung ou ao da soma de quatro das maiores instituições financeiras do mundo (American Express, J.P Morgan, AXA e Goldman Sachs). O levantamento também indicou a atuação, na Indústria Criativa brasileira, de 837,2 mil profissionais formalmente empregados em 2017.

Serviço

Festival Nordestino de Economia Criativa
Quando: de 28 a 30 de setembro
Inscrições: www.bityli.com/cb1JF
Gratuito e aberto ao público
Mais informações: www.festivaleconomiacriativa.com.br@sebraece