PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Cerimônia confere título de Patrimônio Turístico de Fortaleza a Raimundo do Queijo

O local é o sexto estabelecimento da Cidade que recebe homenagem da Prefeitura

Teresa Monteiro
01/03/2020 20:22:52
FORTALEZA, CE, BRASIL, 01-03-2020: A prefeitura de Fortaleza oficializa O Bar Raimundo dos Queijos como Patrimonio Turistico da cidade (Foto: Thais Mesquita/O POVO)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 01-03-2020: A prefeitura de Fortaleza oficializa O Bar Raimundo dos Queijos como Patrimonio Turistico da cidade (Foto: Thais Mesquita/O POVO) (Foto: Thais Mesquita)

Tradicional reduto da boemia no Centro, o Raimundo do Queijo foi reconhecido pela Secretaria Municipal do Turismo (Setfor) como Patrimônio Turístico de Fortaleza. Com a presença de políticos e frequentadores habituais, o local – que existe desde o ano de 1978 – conta agora com uma placa afixada na parte externa, sendo o sexto estabelecimento a ser homenageado pela Prefeitura, logo após o Espaço Cultural Unifor, Museu da Fotografia, Iate Clube e Instituto do Ceará.

“É muita felicidade. É com esse trabalho que eu consegui chegar aqui e receber essa homenagem. Pelo trabalho, pela amizade boa que eu tenho, aí eu consegui ser feliz como eu sou hoje. Tudo isso faz a gente ser feliz”, afirmou Seu Raimundo que, por conta da chuva que teimava em cair, sempre era visto de um lado para o outro da rua. “Ele é desse jeito... Tá vendo ali onde ele tá agora? Trepado, colocando os toldos... Sempre foi assim”, confirma o filho Adriano.

Para Alexandre Pereira, titular da Setfor, o estabelecimento é um local que remete à memória afetiva do fortalezense. “O Raimundo do Queijo representa isso: a pessoa dele, o estabelecimento, as pessoas que aqui convivem e que vêm aqui no final de semana, no Pré-Carnaval... Então é esse tipo de coisa que faz a diferença. Uma cidade grande como Fortaleza passa a ter coisas afetivas em locais diferentes e isso é o turista quer hoje conhecer”, destaca.

Para o músico Marcos Melo, “esse reconhecimento só veio a coroar o que já é aqui, naturalmente: já é o ponto de encontro da galera, de certa forma, mais intelectual... Você vê que aqui também são poucos os jovens. Isso também é uma marca. Eu amo essa parte da Cidade e tenho um carinho muito grande porque, desde pequeno, passava por aqui pra comprar um queijinho”, lembra.