PUBLICIDADE
NOTÍCIA

O sonho vem na latinha

O que Pedro Arlen, Daniel Feitosa e José Orleando tem em comum? O carinho por Alinne Rosa e a paixão pela banda "Cheiro de Amor", que deu origem à carreira da cantora. Após encontrarem latinhas de cerveja autografadas pela artista, os três puderam conhecê-la durante o Fortal 2019.

31/07/2019 23:59:46
 Alinne Rosa em trio elétrico durante Fortal 2019
Alinne Rosa em trio elétrico durante Fortal 2019(Foto: Aurelio Alves/O POVO)

Três latas de cerveja com o autógrafo de Alinne Rosa separavam Pedro Arlen, Daniel Feitosa e José Orleando da artista. Os sortudos, que conheceram a cantora na sexta-feira, 26, precisavam “apenas” disso para subir ao trio elétrico e vê-la frente a frente na segunda noite do Fortal 2019. As latinhas da Skol, espalhadas em festas e ensaios do evento, levaram os premiados a realizar o sonho distante, tão distante quanto a passagem da compositora pela banda “Cheiro de Amor”.

Fã de Alinne desde que ela cantava no grupo, Pedro Arlen encontrou a latinha autografada na semana do seu aniversário de 32 anos. O presente, tão inesperado, só veio após o pedagogo beber muita cerveja. “Me embriaguei”, declarou ao O POVO Online.

Para acompanhar a artista, o jovem revela que há 10 anos vai anualmente ao Carnaval de Salvador. Agora, mesmo após tirar foto com Alinne e vê-la de perto, não pretende acabar com o rito anual. “Eu tô vivendo um momento inesquecível na minha vida”, pontua sobre o trio elétrico em movimento enquanto bebe a cerveja.

A paixão pela banda que deu início à carreira de Alinne é ponto em comum entre os sortudos. Assim como Pedro, o advogado tributário Daniel Feitosa é fã da musa desde que ela cantava no grupo baiano de Axé. “Sou fã desde o Cheiro de Amor, desde o cabelinho rosa. Até hoje”, declarou em cima do trio elétrico logo após conhecê-la.

Para encontrar o autógrafo, ele revela ter adquirido mais de cem latinhas de Skol em apenas 3 dias, quando enfim encontrou a lata autografada durante festa na Praia de Iracema. “Eu vi que ela autografou uma latinha da Skol e corri atrás. E tome beber. Bebi, bebi... E acabei achando lá na Praia de Iracema”.

Diferente de Pedro e Daniel, que todos os anos estão no Fortal, José Orleando de Castro nunca havia ido ao festival. Assim como para Alinne, que ainda não havia cantado na festa, Orleando pisou sobre um trio elétrico do Fortal pela primeira vez. O entregador de departamento, de 34 anos, sempre teve curiosidade de conhecer o evento e aproveitou o prêmio para levar a esposa Elaine Alves. “Não tínhamos oportunidade. Casamos, tivemos filhos e não dava”, justifica Elaine.

lucas de Paula