PUBLICIDADE
VidaeArte
PROGRAMAÇÃO

Agenda de Pré-Carnaval de Fortaleza terá nove polos oficiais para receber 56 blocos

01/02/2019 17:25:04
As Travestidas agitam o Pré-carnaval de todos os sábados de fevereiro em Fortaleza (Foto: Thais Mesquita/Divulgação)
As Travestidas agitam o Pré-carnaval de todos os sábados de fevereiro em Fortaleza (Foto: Thais Mesquita/Divulgação)

Se você já inventou uma fantasia e renovou seu estoque de glitter, a hora de se esquematizar é agora. A Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secultfor, divulgou nesta quarta-feira, 30, sua programação oficial de Pré-Carnaval, que inicia amanhã, 1º, e segue até o dia 24 de fevereiro. Neste ano, além dos seis polos conhecidos - Praça do Ferreira, Mercado dos Pinhões, Mercado da Aerolândia, Mocinha, Passeio Público e Benfica - outros três irão agitar ainda mais o Ciclo Carnavalesco 2019, que traz como tema Liberdade que Faz Brilhar Nossa Alegria.

No Centro, o tradicional bar Raimundo do Queijo contará agora com o Polo dos Queijos (aos domingos) e shows que privilegiam, dentre outros gêneros, o bom e velho samba. O Polo do Aterrinho, por sua vez, dará lugar ao Polo Aterro da Praia de Iracema (aos sábados), onde ocorre o popular "circuito das baterias"; o Polo dos Tremembés (aos sábados e domingos), outra novidade, terá atrações diversas que vão desde o grupo Tambor de Crioula Filhos de Mãe Maria ao coletivo Ghetto Roots, Caravana Cultural (bloco Tambores Carnavalescos) e o badalado Bloco das Travestidas.

Enaltecendo a obra de cantores e compositores cearenses, o bloco Luxo da Aldeia, um dos mais queridos e aguardados desse período, será o responsável pela abertura da programação nesta sexta-feira, 1º, a partir das 18 horas, na Praça do Ferreira, em noite que ainda terá apresentação da G.R.E.S. Paraíso do Tuiuti, vice-campeã do Carnaval carioca em 2018. "O mote da gente é fazer essa apresentação com todo tipo de ritmo, frevo, marcha-rancho, maracatu, com a guitarra baiana, fazendo uma releitura dessas canções, além das próprias", explicou Mateus Perdigão (guitarra).

"A gente, por muito tempo, se acostumou que fortalezense não gosta de Carnaval, viaja no período e tal, mas essa ideia de que a gente pode cantar as músicas 'da terra' trouxe uma identificação. O Rio de Janeiro canta as músicas que falam do Rio; a Bahia, as suas, então o Ceará também pode cantar as que falam do Ceará. A gente dá um pouco da nossa cara e isso, de certa forma, não deixa de ser um diálogo com outros Carnavais. Tem um pouco do Carnaval da Bahia, de Pernambuco...", afirmou o guitarrista. Aos sábados, na mesma Praça do Ferreira, a atração será o Concentra Mas Não Sai.

Saindo da praia para o bairro mais boêmio da Cidade, o Benfica terá como palco a praça João Gentil nas noites de sexta e sábado. Sempre das 18h às 22 horas, irão passar pelo polo DJs, artistas e blocos locais, a exemplo de Os Alfazemas, Pedro Falcão e a Sertônica, Coletivo Raízes do Griô, entre outros. Para a criançada, a diversão será aos domingos, no Passeio Público, com as bandas Pacote de Biscoito e Aquarela. Outros equipamentos - Vila das Artes, Teatro São José, Horto Municipal, Rede Cuca, Bibliotecas Cristina Poeta e Herbênia Gurgel - também irão oferecer atividades especiais. Programem-se porque não tem desculpas para não cair na folia.

Serviço

Pré-Carnaval de Fortaleza 2019

Quando: de 1º de janeiro a 24 de fevereiro

Onde: em nove polos oficiais e seis equipamentos espalhados pela Cidade

Programação gratuita

Mais informações: cultura.fortaleza.ce.gov.br

HOMENAGEADOS

TIA SIMOA

Negra liberta que tornou-se símbolo da luta pela liberdade e memória do movimento negro no Estado do Ceará. Figurou como uma das principais articuladoras durante a chamada "Guerra dos Jangadeiros" ao lado do marido José Luís Napoleão, decretando o fim do embarque de escravizados naquele porto em Fortaleza

ARNAUD SILVÉRIO

Natural da cidade de Aracati, foi um dos fundadores da Associação Cultural das Entidades Carnavalescas do Estado do Ceará (Acecce), Arnaud Silvério (1953-2018) dedicou parte de sua vida à luta pelo reconhecimento das manifestações culturais do Estado, como blocos, cordões, afoxés e maracatus

Teresa Monteiro