PUBLICIDADE
Vida & Arte
Gratuito

Festival Alberto Nepomuceno segue com programação nesta sexta-feira, 7

Com ritmos regionais e representatividade feminina, Festival chega à 8ª edição

18:45 | 05/12/2018
A DJ Mayara Mota também está na programação desta sexta (Foto: Divulgação)
Exaltando ritmos regionais, a representação feminina na música e a arte em sua forma mais diversa, o 8º Festival Alberto Nepomuceno (FAN) acontece até 7 de dezembro. Canoa Quebrada, em Aracati, recebe o evento nos próximos dias, que entre shows musicais, visitas guiadas e rodas de conversa, tem o objetivo de fomentar a discussão sobre arte e ampliar a visão do que é fazê-la.
 
Organizado pela Vagalume Produção Cultural e Comunicação, o festival traz como atração musical o coco das comunidades praieiras, o chorinho e ainda o repertório de Luiz Gonzaga. Tendo iniciado a programação simultaneamente em Icó e Aquiraz, dia 1º, o evento homenageia o Rei do Baião. Nesta sexta-feira, 7, o FAN faz mais um tributo ao cantor com a apresentação “Luiz Gonzaga em um acordeon às avessas”, de Jair Dantas. 
 
Para o encerramento, as DJ’s Renatinha e Mayara Mota dão voz à representação feminina e à música negra de periferia, fazendo a apresentação de encerramento na Biblioteca Comunitária Eulina Freire dos Santos, às 17h e 18h, respectivamente.
 
A representatividade feminina não se restringe ao encerramento e também apareceu nos outros dias de evento. Em Fortaleza, dia 2, mulheres se reuniram em uma roda de bordadeiras para bater um papo sobre diversidade. Na conversa, a jornalista Mara Beatriz falou sobre o Coletivo Mães pela Diversidade, que leva informação para famílias de jovens LGBTQIA+.
 
“É muito importante esse diálogo com a família, para mostrar que a gente precisa transformar a nossa casa em um local de paz para os nossos filhos, porque o mundo lá fora já é muito difícil para eles. Sempre tem algum filho ou pai que nos procura para dizer que nosso trabalho é legal, que tá junto com a gente. Tá sendo muito bacana esse movimento na cidade”, conta.
 
Além das rodas de conversa e apresentações musicais, outras atividades levaram arte e a informação de uma forma diferente. O projeto Cidade Portátil, da jornalista Izabel Gurgel, realizado na última edição, entrou mais uma vez na programação do festival. No ano anterior a ação teve como proposta mostrar o trabalho ainda tão invisibilizado de rendeiras em Canoa Quebrada. Desta vez a atividade teve como tema “Presépios em Icó: fé e festa na cidade-lapinha”, com rodas de conversa em igrejas da cidade.
 
“Eu acho que tenho esse olhar de reportar, querer contar, querer compartilhar com o mundo. No projeto apresento a própria cidade para ela mesma, como se eu convidasse as pessoas que produzem a renda de Canoa Quebrada a olhar para o que eles fazem, ou convidasse a cidade de Icó a olhar para a grande festa que ela faz, que é a festa do Senhor do Bonfim.”
 
Izabel acompanha a festa do senhor do Bonfim desde 2010 e observou como o evento possui um acervo rico de tradições. É o auge do calendário de festas religiosas da cidade, acontecendo no início e final de cada ano, coincidindo com o período natalino. Centenas de presépios enfeitam casas, fachadas e espaços públicos. A partir da observação nomeou Icó de “cidade-lapinha”. 
 
“Os lugares somos nós, nossas histórias, nossas narrativas. Fazer isso dentro do FAN é especial porque o festival leva o nome do Alberto Nepomuceno, que é um maestro que nasce no Ceará, que faz a vida dele ampliando essa fronteira geográfica, artística, social e política. Ele olha com olhos livres como seriam esses vastos Brasis, esses vastos patrimônios nossos que a gente tem em vários lugares”.
Serviço
O quê: ‘A Banda de Uma Palhaça Só’: Espetáculo de Sâmia Bittencourt
Quando: Sexta-feira, 7 de dezembro, às 9h30
Onde: Escola de Ensino Fundamental Zé Melancia (rua Dragão do Mar, 222 - Canoa Quebrada)
 
O quê: Transeunte Coração: o feminino na música brasileira: Dj Renatinha
Horário: 17h
O quê: Cabocla, de onde tu vem?: DJ Mayara Mota 
Horário: 18h 
O quê: Coco do Mestre Aluizio Pereira da Silva, da Vila do Estevão
Horário: 19h
Luiz Gonzaga em um acordeon às avessas Concerto de Jair Dantas
Horário 20h
Onde: Biblioteca Comunitária Eulina Freire dos Santos

LUCAS DE PAULA