PUBLICIDADE
Vida & Arte
STREAMING

Novo filme estrelado por Antônio Fagundes estreia na Globo neste sábado

A estreia acontece na TV e na internet. O longa tem no elenco Caio Blat, Marcos Caruso, Edson Celulari, Caco Ciocler e Clarisse Abujamra

21:59 | 08/08/2018

A relação com a mídia, o jogo político, traições, acordos, intrigas e reviravoltas são comuns ao noticiário pré-eleitoral agora e temas do novo roteiro do diretor Paulo Pons, que se passa a três meses de uma eleição presidencial. A semelhança com a atualidade então faz com que Contra a Parede, não pensado como telefilme, seja lançado na TV aberta. Protagonizado e produzido por Antonio Fagundes, o filme tem estreia marcada para a madrugada de sábado para domingo, no Supercine, da Globo, e no serviço de streaming Globo Play.

 

Fagundes interpreta Cacá (Foto: Divulgação)
  

Fagundes vive Cacá Viana, conhecido âncora de telejornal e amigo de presidenciáveis. Bem costurada, a história se mostra atual e popular pelos diálogos fáceis e tema acessível. Dá para sentir-se assistindo a um capítulo de novela. O elenco ajuda na familiarização: Caio Blat vive o repórter Tiago Silkes; Marcos Caruso e Emilio de Mello dão forma aos presidenciáveis Roberto Menezes e Igor Marin. Já Edson Celulari e Caco Ciocler têm participações menores na trama. 

 

 

Fagundes levou a família para a telona. O filho Bruno, a mulher Alexandra Martins e a ex-mulher Clarisse Abujamra o acompanham em Contra a Parede. Alexandra, aliás, também vive Giovana, a esposa de Cacá, no filme. É a primeira produção dele para o cinema e o primeiro trabalho com Pons.

 

“Não queríamos perder a possibilidade de usar da atualidade do filme. Por isso lançamos na TV agora, em programa que tem audiência boa na Globo. Não porque eu fiz, mas é um bom filme, divertido de se ver”, detalhou Fagundes ao O POVO, revelando acompanhar o noticiário político nacional, “angustiado, como todo brasileiro, sem saber onde vai dar”. 

 

Cacá se depara com conflitos éticos e série de acontecimentos surpreende pelas soluções escolhidas pelo personagem. “Seja o primeiro a agir com ética, pelo outro”, ensina o apresentador em trecho marcante. Paulo Pons explica que a intenção deste filme, o quinto que ele dirige, é propor autorreflexão sobre ética, moral e corrupção cotidiana. 

 

Marcos Caruso e Fagundes (Foto: Divulgação)

“As eleições são oportunidade de não perpetuar o que desagrada a sociedade. Então é um filme sobre o País, sobre o poder das pessoas e as respostas. Discussão importante sobre nossa cultura, origem, o que fazemos, como fazemos. O desafio foi propor essa discussão sem ficar chata, que conseguisse entreter, com dinamismo no roteiro”, arremata o diretor gaúcho. 

 

Produzir 

Pons comenta sobre a afinidade em produção entre ele e Fagundes - que traz bagagem de décadas em produção teatral. “Ele é muito engajado. Somos muito parecidos por produzir independentemente, com recursos próprios, sem editais, sem dinheiro público”, declarou o diretor. “Sem as leis de incentivo há mais liberdade de trabalho. “A gente se curtiu muito e pensamos bem parecido em relação a produção e conteúdo”, afirmou Fagundes, antecipando que a parceria já é prevista para novo longa, que não deve demorar para ter enredo pronto. 

 

As produções de Pons são conhecidas pelo baixo custo, mas com bom acabamento. Vingança, rodado em 2008 a custo de R$ 80 mil, conseguiu manter a independência e ainda assim ter qualidade reconhecida na disputa do Kikito de melhor diretor no Festival de Gramado daquele ano. Foi o único longa brasileiro de ficção a ser selecionado para o Festival de Berlim de 2009. Ele puxou a produção ao gênero fantástico, em Espiral (2011), e ao drama Pedro Sob a Cama (2017). 

 

Serviço

Estreia de Contra a Parede (Fafilmes/Pax Filmes)

Onde: na Globo (TV aberta, canal 10.1/33 UHF digital, em Fortaleza) e no catálogo do serviço de streaming Globo Play 

Quando: sábado para domingo, 0h50min

 

LUCAS BRAGA