Participamos do

Transmural Biotech: tecnologia avançada na saúde

A Transmural Biotech participa da 27ª Hospitalar em São Paulo e a gente conversa com o executivo David Fernandes Rodriguez

A partir de terça-feira, dia 17, São Paulo vai sediar a 27ª Hospitalar, o mais importante evento de saúde e principal plataforma de geração de negócios e networking do setor na América Latina.

Um espaço de 100 mil m2 abrigará uma feira com mil marcas expositoras de mais de 30 países e mais de 30 eventos simultâneos – fóruns, cursos e congressos. A expectativa é de receber cerca de 50 mil visitas de gestores hospitalares, distribuidores, médicos, enfermeiros, fornecedores e outros profissionais do setor.

Entre os convidados está o executivo David Fernandes Rodriguez, gerente geral da MedTech espanhola Transmural Biotech. No dia 19 de maio, ele vai falar sobre as tendências da inteligência artificial no apoio aos processos de diagnóstico de precisão dentro do Congresso de Serviços de Saúde (CISS), realizado na Hospitalar.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Em 2020, a Transmural Biotech recebeu o prêmio de “Inovação mais promissora da Medicina Digital, durante o 3º Congresso de Medicina Digital, realizado em Nova York. A premiação foi dada pelo desenvolvimento de um teste que permite prever o risco de os bebês terem doenças respiratórias, uma das principais causas do parto prematuro. O executivo nos responde algumas perguntas. Confira:

1) Como a inteligência artificial pode tornar os processos de diagnóstico mais rápidos e assertivos?

David - A inteligência artificial pode melhorar muito a previsão de certos tipos de doenças, ajudando o médico a fazer um diagnóstico. Os algoritmos utilizados são treinados com milhares de imagens que aprendem por métodos de aprendizado de máquina e deep learning a dar um diagnóstico exato que permite ao médico ter uma visão maior dos sinais da doença. A Biotecnologia Transmural fornece aos médicos relatórios precisos com sensibilidade de mais de 90% em menos de 2 minutos e isso permite que o médico tome decisões com mais segurança.

2) Na pandemia, qual foi o avanço desta tecnologia?

David - A pandemia nos ensinou a realizar processos de forma remota. O caso do quantusSkin é um grande sucesso. Trata-se de uma ferramenta de diagnóstico de lesões dermatológicas com uma sensibilidade próxima a 90% que nos permite prever se uma lesão cutânea é maligna. Em menos de 2 minutos, o médico tem um relatório detalhado da gravidade da lesão.

Isto permite ao médico tomar uma decisão importante sem gastar tempo em deslocamentos e consultas. Uma ferramenta como esta permite atender com rapidez os pacientes mais graves, deixando em lista de espera os casos que não são tão urgentes.

3) Qual é o futuro da inteligência artificial aplicada aos processos de diagnóstico?

David - O futuro está dentro dos hospitais para ajudar os médicos na tomada de decisões, as ferramentas de inteligência artificial nunca substituirão o olho do médico, mas darão a ele uma visão maior do sinal da doença, porque são treinados a gravidade das doenças a partir da análise de milhares de lesões.

Em breve, a análise de imagens será tão comum quanto a análise química do sangue, que agora é essencial para prever doenças. O que estamos fazendo na Transmural Biotech é uma fábrica de algoritmos que detecta todo tipo de sinal nas imagens que os médicos enviam ao sistema, ajudando-os a ter uma visão mais clara da patologia.

3) Normalmente essas tecnologias chegam ao mercado com preço muito alto. Como criar uma possibilidade de mais acesso a elas?

David - As tecnologias médicas chegam ao mercado devido ao alto custo de seu desenvolvimento atual.

Na parte de inteligência artificial, os equipamentos de informática e o custo dos profissionais envolvidos no processo é muito alto. Na Transmural Biotech criamos uma plataforma horizontal (desenvolve todos os tipos de algoritmos de diagnóstico com base na mesma base) que facilita o desenvolvimento de produtos criando uma fábrica de algoritmos criando um padrão de fabricação.

Isto permite o desenvolvimento de produtos com um custo adequado ao mercado e que os próprios produtos de diagnóstico clínico tenham um preço adaptado ao mercado, reduzindo os custos dos testes convencionais bem como melhorando os tempos de diagnóstico.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar