Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Live debate empregabilidade na TI

Live do O POVO Tecnologia dessa quarta, 15, debate sobre empregabilidade da área de tecnologia da informação. Começa 17:30.
10:41 | Set. 15, 2021
Autor Hamilton Nogueira
Foto do autor
Hamilton Nogueira Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A reclamação é geral quando se fala em busca, no mercado, por gente qualificada para área de tecnologia da informação. É bom abrir o olho para isso porque não haverá crescimento econômico sustentável dentro da competição global, sem profissionais com experiência, talento, estudo e habilidade, principalmente no viés digital.

Como as vagas existem e as escolas não formam em número suficiente, há vagas, mas onde estão? Quais as mais valorizadas? Há uma bolha salarial se formando? A formação ideal é a convencional das Faculdade? Quais os nichos mais promissores? E a participação das mulheres na tecnologia? Essas serão algumas questões que abordaremos logos mais na live do O POVO Tecnologia.

Só lembrando que ela ocorre todas as quartas feiras pontualmente às 17:30. Hoje nós recebermos Eduardo Almeida que é CEO da Indra e da Minsait no Brasil. A Indra é uma das empresas líderes mundiais em tecnologia e consultoria, e tem negócios em Fortaleza.

Receberemos também Victoria Damasceno que é gerente de Gestão de pessoas no Instituto Atlântico que, por meio do Atlântic Academy Future, oferta curso em áreas avançadas da TI, a exemplo de ciência de dados, computação cognitiva, e experiência do usuário. O POVO Tecnologia começa às 17:30 nas redes sociais do O POVO.

Confira transmissão nos links abaixo:

Youtube O POVO ONLINE https://bit.ly/YTOPOVO

Facebook O POVO ONLINE https://www.facebook.com/OPOVOOnline/

Twitter O POVO https://twitter.com/opovoonline

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Talibãs encontram US$ 12,3 milhões em dinheiro na casa de ex-membros do governo

CLJ
10:33 | Set. 15, 2021
Autor AFP
Tipo

O Banco Central do Afeganistão informou, nesta quarta-feira (15), que os combatentes talibãs entregaram US$ 12,3 milhões em dinheiro em espécie e várias barras de ouro, recuperados das casas de ex-autoridades do governo anterior, incluindo a do ex-vice-presidente Amrullah Saleh.

 

"O dinheiro recuperado proveio de funcionários de alto escalão no governo anterior (...) e de uma série de agências de segurança nacional que tinham dinheiro em espécie e ouro em suas casas", afirmou o comunicado.

 


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

A Fazenda 13: saiba o que aconteceu na estreia da 13ª edição do reality show

Reality Show
10:32 | Set. 15, 2021
Autor Ana Flávia Marques
Foto do autor
Ana Flávia Marques Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Ontem, 14 de setembro, estreou "A Fazenda 13" na Record TV. Ao todo, são 20 participantes, entre eles Mileide Mihaile, Nego do Borel, Tati Quebra-Barraco e MC Gui. O programa apresentado por Adriane Galisteu já rendeu polêmicas. Veja os principais momentos para você ficar por dentro do que aconteceu no primeiro dia:

Estreia de Galisteu

Nome já conhecido da televisão brasileira, Adriane Galisteu assume o comando de "A Fazenda" pela primeira vez. Ela já havia apresentado outro reality, o Power Couple Brasil, e assumiu "A Fazenda 13" após a saída de Marcos Mion para a TV Globo.

Apesar da experiência, Galisteu teve dificuldade em lidar com os peões. A apresentadora fez o primeiro contato usando o bordão conhecido do programa "Charme" e falou "não digam alô, digam...", porém os participantes não pegaram a referência e após um momento de silêncio gritaram "A Fazenda", em vez de completar com "como vai, Galisteu?".

Além disso, a apresentadora tentou fazer algumas brincadeiras com os participantes, mas acabou ficando no vácuo. "Eu quero saber quem está com sangue nos olhos para disputar os R$ 2 milhões que estão em jogo. Levanta a mão e grita eita", disse, sem obter resposta. "Ninguém foi. Vou de novo. Escutem eu falar primeira. Quero saber quem está com sangue nos olhos para disputar os R$ 2 milhões que estão em jogo. Levanta a mão e grita eita", repetiu, mas recebeu apenas algumas manifestações tímidas e depois avisou aos peões que quer ver vontade da parte deles.

Galisteu também deu sua própria alfinetada na estreia ao fazer uma referência ao "The Masked Singer", reality musical da TV Globo que estava sendo exibido no mesmo horário. "Aqui não tem peão mascarado, nem peoa fantasiada. Quem desafinar, encara o chicote do povo", afirmou.

Baia x Sede

Na estreia, os peões participaram da primeira dinâmica para definir quem fica na sede e quem vai para a baia. Na primeira etapa, os participantes precisavam se dividir em seis trios, deixando dois peões de fora. Valentina Francavilla e Tiago Piquilo foram os excluídos, mas descobriram que estavam automaticamente na sede.

Na segunda parte, em rodada de trios, cada participante precisou justificar o motivo pelo qual merecia ficar na sede e o restante do elenco votava em quem iria para a baia. Solange, Nego do Borel, Victor Pecoraro, Dynho, Mussunzinho e Dayane foram os escolhidos e a dinâmica rendeu discussões dos participantes que não gostaram do resultado.

Dayane foi escolhida após ter se confundido na defesa, dizendo que queria ficar na "baia" em vez de falar "sede". Os participantes se aproveitaram da fala para justificar o voto e Dayane disparou: “Vamos fazer o seguinte, não vamos ser hipócritas. Vamos ser sinceros porque eu não votei em tu e se tu votar em mim, é normal votar em ti na próxima vez. Então, tenha muita cautela”. MC Gui sentiu que o recado foi pra ele e perguntou: “É comigo que você está falando?”. “Também”, respondeu Dayane. 

 

Prova do Fazendeiro

Em uma prova de pontaria, os 14 participantes que ficaram na sede competiram para se tornar o fazendeiro da semana. Ao acertar as argolas nos pinos vermelhos, os participantes poderiam escolher quem eliminariam da prova. Gui Araújo, Erasmo Viana, Aline Mineiro e Mileide Mihaile foram os finalistas e irão competir pelo cargo de fazendeiro.

 

Falsidade

Tati Quebra-Barraco afirmou que já está de olho nas falsas amizades. O assunto veio à tona ao ser questionada por Galisteu: "Dona Tati Quebra Barraco, chegou sua vez, mulher. Ó, você acha que nesse começo de jogo já dá para diferenciar aquela amizade sincera daquela nem tão sincera assim? Já detectou? Discorra sobre o assunto". Tati respondeu dizendo: "Deu sim, está dando para saber quem é e quem não é, sim". Ao ser questionada pela apresentadora sobre o que pretende fazer com essas pessoas, a cantora afirmou: "Pegar a primeira prova de fazendeiro e mandar direto para a roça".

Cancelados

Em conversa com Nego do Borel, Rico Melquiades já demonstrou seu medo de ser eliminado do reality devido a fama de "cancelado". "Não sei que você via, mas o pessoal falava que os primeiros eliminados eram eu, você ou o MC Gui. Nós somos os três cancelados da edição. Isso vai ser muito bom para mostrar para o povo", afirmou. Para Nego do Borel, apenas suas ações dentro do jogo serão capazes de o tornar vencedor da edição. "Está na mão das pessoas", disse.

Paiol Tiktok

Além dos participantes confirmados, a Record também anunciou o "Paiol TikTok", que tem a dinâmica semelhante à Casa de Vidro do "Big Brother Brasil". Quatro participantes ficarão isolados no Paiol e o público irá decidir quem deve integrar o elenco original. Os participantes são: Alisson Jordan, Sthe Matos, Krawk e Mah Tavares.

Podcast Vida&Arte
O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Comissão da Câmara vota prorrogação da desoneração para setores que mais empregam

ECONOMIA
10:28 | Set. 15, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia
A Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados se reúne nesta quarta-feira, 15, para votar a prorrogação da desoneração da folha de pagamento. A medida está em vigor desde 2011 e beneficia 17 setores que mais empregam no País ao reduzir os encargos cobrados sobre os salários dos funcionários. Pelas regras atuais, a validade da desoneração acaba no fim de 2021. Um projeto de lei, de autoria do deputado Efraim Filho (DEM-PB), prorroga os efeitos da desoneração para o fim de 2026.
Relator do projeto, o deputado Jerônimo Goergen (Progressistas-RS) se reuniu nesta semana com o ministro da Economia, Paulo Guedes, mas afirmou que não há acordo com o governo.
Segundo o relator, o texto votado na comissão não trará mudanças significativas em relação ao projeto de Efraim, mas ele não descarta mudanças na votação do plenário da Câmara. "Vamos votar como está. A construção está sendo feita, mas vai ser uma longa caminhada", disse Jerônimo ao jornal O Estado de S. Paulo.
O autor do projeto afirmou que uma das soluções que podem ser construídas com o governo após a votação na comissão é a diminuição do prazo da prorrogação.
"O projeto prevê prorrogação de quatro anos como forma de permitir uma transição para uma desoneração ampla. Mas é possível que o governo indique um prazo menor", declarou o deputado do DEM. Na mesma linha, o relator também não descarta que o prazo possa ir até 2023, em vez de 2026.
A equipe econômica do governo federal teme o impacto que a medida pode ter nas contas públicas, pois significa redução da arrecadação federal.
O ministro da Economia, Paulo Guedes, tem feito diversas reuniões com Jerônimo para chegar a um texto de acordo, mas ainda não há perspectiva de entendimento.
A desoneração beneficia as empresas porque reduz os encargos trabalhistas que são pagos por elas. A medida consiste em trocar os tributos sobre os salários dos empregados por uma alíquota sobre o faturamento. Hoje, essas empresas podem escolher: ou pagam 20% de contribuição previdenciária sobre os salários dos funcionários ou uma alíquota que vai de 1% a 4,5% sobre o faturamento bruto. Juntos os setores de construção civil, calçados, tecidos, transporte rodoviário, proteína animal e comunicações empregam mais de 6 milhões de trabalhadores.
Se aprovada na Comissão de Finanças e Tributação, a proposta segue para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e depois para o plenário da Câmara.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

UE vai doar 200 milhões de doses de vacinas até meados de 2022

Internacional
10:28 | Set. 15, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A União Europeia (UE) tem vacinas contra a covid-19 suficientes para garantir uma terceira dose, caso seja necessário. No discurso do Estado da União Europeia (Soteu, a sigla em inglês), a presidente da comissão, Ursula Von der Leyen, traçou as prioridades para o próximo ano e disse que o combate à pandemia continua no topo das preocupações. A UE quer acelerar a vacinação nos países com baixo rendimento e, para isso, vai doar mais 200 milhões de doses até meados de 2022.

Ela anunciou que vai ser organizada no próximo ano, durante a presidência francesa da UE, uma reunião de cúpula sobre defesa, Para Ursula Von der Leyen, trata-se de questão essencial para a Europa passar ao nível seguinte.

A presidente da Comissão Europeia anunciou ainda que o bloco vai doar 100 milhões de euros de ajuda humanitária ao Afeganistão. "Vamos aumentar novamente a ajuda humanitária ao Afeganistão em 100 milhões de euros, que farão parte de um novo pacote de apoio ao país a ser divulgado nas próximas semanas".

A líder do bloco, em seu discurso no Parlamento Europeu, em Estrasburgo, observouque o apoio deve evitar os riscos reais de uma grande fome e um desastre humanitário.

"Estamos ao lado do povo afegão, das mulheres e crianças", acrescentou, lembrando "as juízas que se escondem agora dos homens que tinham mandado para a prisão".

Von der Leyen falou também sobre o combate à pandemia de covid-19. Afirmou que 2022 vai ser um "teste de caráter" para a União Europeia no combate nessa área e alertou para sinais de divergência entre os Estados-membros. "A pandemia é uma maratona, não é um sprint {corrida de velocidade]".

Ela destacou o trabalho que tem sido feito na UE, especialmente na aceitação e administração de vacinas. "Temos 1,8 bilhão de doses adicionais asseguradas, o que é suficiente para nós e para a nossa vizinhança e ainda, se forem necessárias, para vacinas de reforço", disse.

O primeiro discurso do Estado da União foi proferido pelo então presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, em 7 de setembro de 2010, prática que foi seguida pelo seu sucessor, Jean-Claude Juncker, e pela atual chefe do Executivo comunitário.

Ursula Von der Leyen, que tomou posse em 1º de dezembro de 2019, fez a sua primeira intervenção no cargo em 16 de setembro de 2020.

* Com informações da RTP - Rádio e Televisão de Portugal

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

TRF5 decide que afastamento remunerado de costureiras na pandemia deve ser arcado pelo INSS

Economia
10:28 | Set. 15, 2021
Autor Irna Cavalcante
Foto do autor
Irna Cavalcante Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Enquanto durar a pandemia, as costureiras da indústria de confecções no Ceará que estiverem grávidas devem ser afastadas das suas atividades e a remuneração deve ser assegurada pelo Instituto Nacional de Serviço Social (INSS). A decisão, em caráter liminar, foi dada pelo Tribunal Regional Federal da 5ª região (TRF 5).

A liminar atende a mandado de segurança coletivo interposto pelo Sindicato da Indústria de Confecções de Roupas e Chapéus no Ceará (Sindiconfeções Ceará) contra o INSS.

No pedido, o Sindiconfecções argumenta que a Lei 14.141, de 13 de maio de 2021, que determina o afastamento da empregada gestante das atividades presenciais, sem prejuízo da remuneração, enquanto durar a pandemia, é omissa em relação àquelas atividades não podem ser realizadas à distância. Também não é clara quanto à responsabilidade pelo pagamento da remuneração das empregadas afastadas.

E, nesse sentido, o setor vinha sendo muito prejudicado, considerando que a grande maioria do quadro de funcionários é composta por mulheres e que esse trabalho remoto é impossível por conta de todo um contexto dentro do processo produtivo. “Essa conta estava sendo custeada pelas empresas que vem ainda tentando se recuperar do período de pandemia”, divulgou em nota.

No processo, o TRF 5 entendeu que as empregadas costureiras gestantes devem ser afastadas de suas atividades, durante a pandemia, por restarem impossibilitadas da realização de seus trabalhos à distância. Mas elas devem ser incluídas em licença-maternidade antecipada junto ao INSS durante todo o período de emergência de saúde pública decorrente da Covid-19.

"Temos a certeza que teremos a confirmação dessa decisão e assim estaremos protegendo tanto as nossas colaboradoras como as empresas, levando em consideração as dificuldades com esses custos", comemorou o Sindicato em nota.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags