PUBLICIDADE
Notícias

Startups: novo conceito de empreendedorismo

Solucionando problemas, jovens campuseiros buscam diferenciação nos negócios com a criação de aplicativos para celulares. No Palco Hypatia, acertos e erros são compartilhados. Evento segue até domingo, 27, no Centro de Convenções de Pernambuco

22:29 | 24/07/2014
NULL
NULL

Um aplicativo que possibilita comprar diretamente pelo Instagram e outro que traduz para deficientes auditivos frases completas, faladas pelo celular. Arco.vc e Handtalk são alguns exemplos de Startups genuinamente brasileiras que resolvem problemas cotidianos. “Os criadores deles acharam um problema e foram solucionar. Antes da ideia do app, se pergunte qual o problema”, ensina Guilherme Junqueira, diretor executivo da Associação Brasileira de Startups, primeira organização nacional de Startups no País.

O problema pensado pelos desenvolvedores de Fortaleza, Rômulo Matos, 29 anos, e Jouderian Nobre, 23 anos, foi localizar estabelecimentos em tempo real. Apresentando a Startup Vibezone na 3º Campus Party Recife, eles contam que realizaram pesquisas antes do lançamento do aplicativo e concretização da ideia. “É um aplicativo formado em sistemas de informações, para você fazer chek-in, ver os lugares recomendados”, pontua.

 Embora pareça “fácil”, a realidade das Startups não é animadora, nove em cada dez Startups quebram, explica Guilherme. “O que é preciso é distinguir persistência de insistência, 66% das Startups que atingiram o sucesso mudaram drasticamente seus planos iniciais. O que importa é ir direcionando o plano de acordo com o caminho. Se você levar um tombo, levanta mais esperto “, aconselha.

Para Guilherme, quem quer criar uma Startup tem que começar lendo sobre o assunto e aproveitando a Internet, as ferramentas que ela fornece. “Você não precisa pensar que sua ideia tá pronta, ela é construída ao longo do tempo. Não dá pra colocar as “telhas” sem as “paredes”, avalia.
[FOTO2]

 

 

 







 

Definição
Startups são um tipo peculiar de empresa com custo de manutenção mais baixo e que consegue crescer e gerar lucros rapidamente. “São projetos de fase inicial com elementos de inovação. Um grupo de pessoas pode se juntar para fazer um negócio para diferentes pessoas, de diferentes locais”, explica Guilherme.

Startups & Makers <br>Uma das novidades da Campus Party Recife 2014 é a área de Startups & Makers, onde foram selecionadas 60 empresas de 160 inscritas para apresentarem seus trabalhos. Ao longo da feira, as 16 melhores (duas de cada área) vão fazer parte do Células Empreendedoras, programa de extensão que envolve ações de pesquisas nas áreas de Negócio, Economia Criativa e Inovação na Educação. "O espaço cria um ecossistema para ajudar as consolidadas e as em formação com expansão de ideias”, disse o gestor da Células Empreendedoras, Genésio Gomes.

Serviço
Interessados podem se cadastrar no site da ssociação Brasileira de Startups e receber consultorias. O valor é R$ 99 por ano.
http://www.abstartups.com.br/

 

Redação O POVO Online

TAGS