Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Covid-19: capitais vacinam pessoas a partir dos 18 anos

18:03 | Ago. 16, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Tipo Notícia

Nesta terça-feira (17) o Distrito Federal começa a vacinar pessoas com idades a partir de 18 anos. Será mais uma capital a avançar para a vacinação dos jovens, prevista no Programa Nacional de Imunizações (PNI). Para além de Brasília, outras capitais também avançaram para a faixa dos 18 anos e até menos.

Boa Vista (RR) começou a vacinar adolescentes de 12 a 17 anos. Nesta segunda-feira (16) foi liberada a aplicação para jovens com 17 anos, que seguirá até amanhã (17). Também foram convidadas para a imunização gestantes e puérperas.

A prefeitura de Macapá (AP) aplicará nesta terça-feira (17) a primeira dose em adolescentes com idades entre 12 e 15 anos com comorbidades, transtorno de espectro autista e síndrome de down, e segunda dose para o público das faixas de 18 anos ou mais.

Em São Paulo, o público com 18 anos ou mais começou a ser vacinado no que foi chamado pela prefeitura de uma Virada da Vacina no fim-de-semana, que durou da noite de sábado até a tarde de domingo. Nesta segunda-feira continuou a aplicação da repescagem de quem tem 18 anos e das demais idades acima, além da segunda dose.

Em Campo Grande (MS), ontem (15) houve plantão para imunização de pessoas com 17 anos ou mais, bem como para a segunda dose de quem recebeu os imunizantes da Pfizer ou da CoronaVac. Foi exigido cadastro prévio para obter a aplicação.

Em Manaus a campanha de imunização chegou aos adolescentes. Na semana passada foi feito um mutirão para a vacinação de adolescentes começando na última sexta-feira (13). Nesta segunda-feira (16) está sendo aplicada somente a segunda dose. A partir de amanhã (17) será retomada a primeira dose para adolescentes e faixas etárias acima de 18 anos.

O cenário é semelhante em São Luís (MA). A capital maranhense anunciou o início da vacinação de adolescentes, de 12 a 17 anos, no início da semana passada. A cidade recebeu doses extras em razão do esforço de proteção contra a disseminação da variante delta.

Belém liberou a vacinação de pessoas com idades a partir de 18 anos no dia 7 de agosto. Na quinta (12) e sexta (13) da semana passada e hoje a campanha está disponibilizando apenas a segunda dose da Pfizer e da AstraZeneca.

Na semana passada, a prefeitura do Recife iniciou o agendamento para pessoas a partir de 18 anos. Segundo cálculos da administração municipal, 100 mil recifenses estão no público entre 18 e 22 anos, que foi liberado para marcar a imunização. O agendamento é feito pelo site conectarecife.recife.pe.gov.br.

A prefeitura da capital pernambucana abriu cadastro para crianças a partir de 2 anos. No anúncio, feito na última sexta (13), não houve informação sobre quais faixas serão imunizadas, mas a medida foi colocada como forma da prefeitura planejar o avanço da campanha de imunização com a abertura de novas faixas etárias. O cadastro é realizado pelo mesmo site.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Governador de São Paulo projeta volta de torcedores aos estádios no início de novembro

Volta do público
17:44 | Ago. 16, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Nesta segunda-feira, o governador de São Paulo, João Doria, concedeu entrevista coletiva. Ele falou sobre a realização do Grande Prêmio de Fórmula 1 na capital paulista, em novembro, com 100% do público. Por fim, mencionou a volta dos torcedores aos estádios de futebol no mesmo mês.

“O futebol terá o seu protocolo, com liberação dos estádios em São Paulo a partir de 1º de novembro”, afirmou Doria.

Segundo o governador, o retorno contará com protocolos, “assim como a Fórmula 1”, para garantir a “volta gradual e segura das torcidas aos estádios de futebol.”

No entanto, apesar da menção, Doria não entrou em detalhes sobre a volta: “Oportunamente, divulgaremos isso em conjunto com a Federação Paulista de Futebol e a CBF [Confederação Brasileira de Futebol].”

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Ceará tem 21,73% da população vacinada contra a Covid-19

CORONAVÍRUS
17:31 | Ago. 16, 2021
Autor Mirla Nobre
Foto do autor
Mirla Nobre Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Ceará tem um total de 1.997.179 pessoas que completaram a imunização contra a Covid-19 (duas doses de AstraZeneca, CoronaVac, Pfizer ou dose única da Janssen). A quantidade equivale a 21,73%* da população, de um total de 9,1 milhões de pessoas que residem no Estado. Em relação à primeira dose (D1), 4,4 milhões de pessoas receberam a vacina, contabilizando 48,70% da população do Estado. Ceará aplicou mais de 6,4 milhões de doses da vacina contra a doença em seis meses da campanha de vacinação contra a doença.

As informações são da plataforma Vacinômetro, da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), consolidadas às 17 horas desse domingo, 15. Já as estimativas da quantidade populacional são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A plataforma ainda mostra que, conforme a última atualização dos dados, na sexta-feira, 13, mais de 218 mil pessoas receberam a D1, 88 mil a D2 e 3 mil a dose única.

LEIA MAIS | Vacinas da Pfizer e da AstraZeneca neutralizam variante Delta após 2ª dose

+ Fiocruz monitora 40 casos suspeitos da variante Delta do coronavírus no Ceará

No levantamento dos imunizantes que chegaram ao Ceará, por meio do Plano Nacional de Imunização (PNI), coordenado pelo Ministério da Saúde, mais de sete milhões de vacinas foram entregues ao Estado e foram distribuídas aos 184 municípios. A população vem sendo contemplada com doses das vacinas CoronaVac/Instituto Butantan, AstraZeneca/Oxford, Pfizer/BioNTech e Janssen/Johnson&Johnson — esta última utiliza apenas uma dose de aplicação para imunização contra o vírus.

Nesta segunda-feira, 16, o Ceará recebeu novo lote de imunizantes contra a Covid-10. Foram mais de 107 mil doses da Pfizer/BioNTech, que serão destinadas à aplicação da primeira e segunda dose contra a doença. Ainda hoje, deve chegar um novo lote, com 124.500 doses da AstraZeneca. Imunizante será direcionado para aplicação apenas da dose de reforço. As informações foram divulgadas pelo governador do Ceará, Camilo Santana, (PT), por meio das redes sociais.

Confira os números da vacinação no Ceará

Total de doses aplicadas: 6.471.868
Total de D1 aplicadas: 4.474.689
Total de D2 aplicadas: 1.840.710
Total de doses únicas aplicadas: 156.469

LEIA TAMBÉM | Ceará deve começar vacinação contra a Covid-19 do público de 12 a 17 anos em setembro

Campanha de vacinação

Na campanha de vacinação contra a Covid-19 no Estado, todos os municípios cearenses já começaram a vacinar a população em geral. A nova etapa da campanha acontece de forma escalonada por ordem decrescente de idade, a partir dos 59 anos. Para receber a vacina, as pessoas devem estar devidamente cadastradas na plataforma Saúde Digital, da Sesa.

LEIA MAIS | Perdeu data da segunda dose da vacina contra Covid? Saiba onde ser imunizado

+ Passo a passo: como se cadastrar para a vacinação contra a Covid-19 no Ceará

Além do público em geral, as pessoas incluídas nos grupos prioritários das fases 1, 2, 3 e 4, do PNI, estão recebendo os imunizantes contra o coronavírus em paralelo. Dentre as categorias, estão: trabalhadores da saúde, idosos, indígenas, quilombolas, pessoas com comorbidades, grávidas, puérperas, pessoas portadoras de deficiência, moradores de rua, trabalhadores da educação, profissionais do transporte coletivo rodoviário, metroviário, aéreo, aquaviário, portuários entre outros. 

Veja os números de vacinados por grupo prioritário no Estado**

- Profissionais de Saúde (fase 1)

Dose 1 (D1): 259.505 (102%)
Dose 2 (D2): 230.856 (87%)
Dose Única (DU): 103

- Idosos institucionalizados (fase 1)

Dose 1 (D1): 2.963 (108%)
Dose 2 (D2): 2.934 (107%)
Dose Única: 0

- Indígenas (fase 1)

Dose 1 (D1): 19.544 (95%)
Dose 2 (D2): 19.247 (94%)

- Idosos > 75 anos (fase 1)

Dose 1 (D1): 375.355 (108,86%)
Dose 2 (D2): 359.920 (104,49%)
Dose Única: 111

- Deficientes institucionalizados (fase 1)

Dose 1 (D1): 559 (148,28%)
Dose 2 (D2): 534 (138%)
Dose Única: 0

- Idosos entre 70 e 74 anos (fase 2)

Dose 1 (D1): 239.205 (107,77%)
Dose 2 (D2): 219.253 (98,27%)
Dose Única (DU): 97

- Idosos entre 65 e 69 anos (fase 2)

Dose 1 (D1): 271.583 (98,36%)
Dose 2 (D2): 262.821 (93,76%)
Dose Única (DU): 597

- Idosos entre 60 e 64 anos (fase 2)

Dose 1 (D1): 335.866 (99%)
Dose 2 (D2): 294.689 (79%)
Dose Única: 557

- Povos e comunidades quilombolas (fase 2)

Dose 1 (D1): 14.956 (101%)
Dose 2 (D2): 13.188 (86%)
Dose Única: 470

- Trabalhadores da Força de Segurança, Salvamento e Forças Armadas (fase 2)

Dose 1 (D1): 32.709 (111%)
Dose 2 (D2): 17.808 (32%)
Dose Úncia: 62

- Gestantes, Puérperas e Comorbidades (fase 3)

Dose 1 (D1): 56.135 (93%)
Dose 2 (D2): 27.207 (27%)

- PCD e Comorbidades (Fase 3)

Dose 1 (D1): 420.977 (81%)
Dose 2 (D2): 211.316 (23%)
Dose Única: 1.437

- Trabalhadores da Educação (Fase 4)

Dose 1 (D1): 175.197 (98,22%)
Dose 2 (D2): 71.884 (17%)
Dose Única: 304

- Trabalhadores Portuários (Fase 4)

Dose 1 (D1): 2.975 (133%)
Dose 2 (D2): 372
Dose Única: 1

- Trabalhadores Transporte Aéreo (Fase 4)

Dose 1 (D1): 1.640 (96%)
Dose 2 (D2): 1.338
Dose Única: 5

*A Sesa destacou que os dados oscilam negativamente em relação aos dias anteriores por consequência de ajustes nas planilhas enviadas pelos municípios.

**As porcentagens da vacinação da população cearense são definidas com base em metas estabelecidas pela Secretaria Estadual da Saúde do Ceará (Sesa) para cada público prioritário. As taxas de aplicação correspondem às doses que já foram distribuídas. Mediante o envio de lotes de vacinas pelo Ministério da Saúde (MS), as doses dos imunizantes são distribuídas aos municípios proporcionais às estimativas populacionais de cada grupo prioritário (meta).259.285

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Fiocruz vai fabricar 60 milhões de testes de antígeno para covid-19

Saúde
17:28 | Ago. 16, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) anunciou, hoje (16), que vai produzir 60 milhões de testes de antígeno para o diagnóstico da covid-19 no Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo a fundação, a iniciativa terá investimento de cerca de R$ 1,2 bilhão, e o montante de testes a ser fabricado poderá ser entregue ao Ministério da Saúde até o final deste ano.

Além de fabricar os testes, a Fiocruz será responsável por treinar equipes e prestar assistência técnica e científica nas localidades definidas pelo governo federal. A presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, disse que a contribuição será mais uma forma de a instituição pôr sua capacidade tecnológica e de produção à disposição da saúde pública brasileira.

A fundação já fornece testes moleculares (RT-PCR) ao SUS e continuará a produzi-los. Ao todo, a fundação entregou 11,7 milhões de testes RT-PCR em um primeiro contrato e firmou novo acordo para disponibilizar mais 13,7 milhões.

O teste RT-PCR é considerado o padrão ouro para a detecção do SARS-CoV-2, e suas amostras também são importantes para o monitoramento das variantes, uma vez que contêm o material genético do vírus e podem ser usadas para o sequenciamento. O teste precisa ser enviado a laboratórios especializados, onde o processamento pode levar algumas horas e depende de equipamentos sofisticados.

O teste de antígeno, por sua vez, pode ser processado no próprio local da coleta, em um procedimento que pode durar apenas 15 minutos para mostrar o resultado. A sensibilidade do teste é menor que a do RT-PCR, mas também é considerada alta, com potencial acima de 95%.

Em entrevista à Agência Fiocruz de Notícias, o vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz, Marco Krieger, explicou que ampliar a testagem no país permitirá identificar rapidamente os infectados e adotar uma estratégia de rastreamento de seus contatos.

"Com isso, as autoridades de saúde podem fazer uma intervenção mais efetiva e direcionada, detectando e isolando os infectados e interrompendo a cadeia de transmissão do vírus", disse Krieger.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Ficha Técnica

17:10 | Ago. 16, 2021
Autor
Tipo

Concepção do Projeto: Ana Naddaf

Produção e Coordenação: Cinthia Medeiros

Direção Audiovisual: Arthur Gadelha

Fotografia: FCO Fontenele

Montagem e Edição: Eduardo Azevedo

Transporte: Alexandre Rodrigues

Editoria Núcleo de Imagem: Chico Marinho e Cinthia Medeiros

Editor de Fotografia: JL Rosa

Diretoria Executiva de Jornalismo: Erick Guimarães

Direção Geral de Jornalismo: Arlen Medina Néri

Edição OP+: Fátima Sudário e Regina Ribeiro

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags