PUBLICIDADE
Saúde
NOTÍCIA

Ceará registra mais de 500 mil motoristas com restrição visual

De acordo com o estudo do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), o Estado possui a terceira maior quantidade de habilitados com restrição visual, cerca de 648.868 motoristas

07:23 | 13/04/2021
A restrição visual exige o uso de óculos ou lentes de contato (Foto: JÚLIO CAESAR)
A restrição visual exige o uso de óculos ou lentes de contato (Foto: JÚLIO CAESAR)

De acordo com um levantamento realizado pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), cerca de 648.868 motoristas ou motociclistas no Ceará possuem algum tipo de restrição visual. O quantitativo representa um total de 30% da população motorizada do Estado e é a terceira maior quantidade de habilitados com restrição visual do País. Essas condições exigem dos condutores o uso de lentes de contato ou óculos.

O médico oftalmologista e membro do CBO, Giuliano Veras, alerta que, nessas condições, os motoristas precisam criar o hábito de passar por consultas regulares, mesmo já habilitados. “Muitas distorções podem surgir ao longo da nossa vida e, caso não sejam tratadas a tempo e da maneira correta, podem representar um risco no trânsito. Sem contar que é fundamental avaliar anualmente as condições dos óculos utilizados, já que essas restrições visuais exigem o uso desse elemento, bem como as lentes de contato”, ele explica.

LEIA TAMBÉM: Fortaleza registra queda de 50% do número de mortes por acidentes de trânsito em fevereiro

Uma dessas restrições visuais é o astigmatismo, que causa a falta de focalização, tanto para longe quanto para perto. Essa condição atinge cerca de 10% a 15% dos jovens e tende a progredir com a idade. De acordo com Giuliano Veras, cerca de 51% da população brasileira entre 70 e 75 anos possuem essa distorção. “Quando esse astigmatismo é baixo, não causa tanto impacto. No entanto, em casos de graus mais avançados, podem causar queda da visão e provocar acidentes de trânsito, principalmente em situações de baixa luminosidade, como durante a noite”, explica o oftalmologista.

Manter em dia os exames é fundamental para prevenir acidentes. “A saúde ocular dos motoristas é essencial para um trânsito mais seguro. Sem uma condição adequada para dirigir, o motorista coloca não só em risco sua vida, mas de toda a população”, declarou o membro do CBO.

A inclusão dessas anotações na CNH é feita no momento do exame para fazer o documento pela primeira vez ou em sua renovação. Um médico avalia o candidato, analisando suas condições para conduzir um veículo sem oferecer perigo para outros motoristas, pedestres ou passageiros. Ainda nesse exame, o médico identifica a existência de deficiência e recomenda que o candidato busque o suporte de um oftalmologista, no caso de problemas de visão, para fazer o diagnóstico e prescrever o melhor tratamento.

LEIA TAMBÉM: Pedestre é o público mais vulnerável em acidentes de trânsito; saiba como se prevenir

De acordo com o levantamento, o Ceará possui a terceira maior quantidade de motoristas habilitados com restrição visual. O Estado perde apenas para o Rio Grande do Norte, que tem 38% dos seus condutores nessas condições, e a Paraíba, que soma 36% do total de motoristas nesse cenário. Em todo o País, ainda, houve um aumento de 44% no número de motoristas com restrições visuais, entre 2014 e 2020. A análise dos dados foi realizada por oftalmologistas do CBO com base em dados oficiais do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).