PUBLICIDADE
Saúde
NOTÍCIA

David Uip confirma áudio de médico do Incor sobre avanço de coronavírus em SP

No áudio que viralizou nesta quinta-feira, 12, Fábio Jatene relata uma reunião científica que ocorreu no Instituto do Coração (Incor) para tratar da pandemia de coronavírus

Ismia Kariny
12:33 | 13/03/2020
David Uip não negou a previsão feita por Jatene em seu áudio, de que até 45 mil pessoas devem contrair a doença na Grande São Paulo.
David Uip não negou a previsão feita por Jatene em seu áudio, de que até 45 mil pessoas devem contrair a doença na Grande São Paulo. (Foto: Divulgação)

O infectologista David Uip confirmou, durante coletiva de imprensa, que o áudio do médico Fábio Jatene sobre o avanço do coronavírus em São Paulo é verdadeiro. De acordo com David, que é também coordenador do Centro de Contingenciamento do Novo Coronavírus em São Paulo, as informações, no entanto, tratam-se da interpretação de um cirurgião.

No áudio que viralizou nesta quinta-feira, 12, Fábio Jatene relata uma reunião científica que ocorreu no Instituto do Coração (Incor) para tratar da pandemia de coronavírus. Ele comenta que nos próximos quatro meses, os casos de coronavírus irão saltar na Grande São Paulo, e haverá necessidade de leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) para o cuidado da doença. Segundo ele, está prevista a necessidade de leitos para 10 mil a 11 mil casos. “E não tem 10 mil leitos de UTI disponíveis", alerta no áudio.

De acordo com o portal de notícias G1, em entrevista nesta quinta, ao lado do governador João Dória, David Uip não negou a previsão feita por Jatene em seu áudio, de que até 45 mil pessoas devem contrair a doença na Grande São Paulo. No entanto, ele ressalta que trata-se do pior cenário avaliado pelo comitê. Ele afirma que o cálculo do governo é de 1% a 10% da população de todo o estado com possibilidade de ser contaminada; enquanto o cálculo de Jatene é feito com cerca de 10% da população paulista com a doença.

Já o Estadão destacou que, segundo o áudio, os médicos teriam afirmado em reunião que as pessoas muito idosas não devem se expor “de jeito nenhum”. “Então, essa é uma doença que mata velho, não mata jovem”, teriam declarado. Os médicos ainda ficaram impressionados com imagens de tomografias dos casos da China e do Brasil, que seriam semelhantes. Participaram da reunião, segundo o áudio, os médicos David Uip, Ésper Kallas e Marcelo Amato.