PUBLICIDADE
Notícias

Medicamento para evitar HIV é tão seguro quanto aspirina, segundo pesquisadores

Em 2015, a Organização Mundial da Saúde (OMS) ressaltou que todo indivíduo com risco de se expor ao vírus deveria fazer o tratamento profilático

09:33 | 19/01/2016
NULL
NULL

Uma equipe de pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, declara que a utilização de medicamentos para evitar a infecção pelo HIV é tão seguro quanto a administração de aspirina para pacientes com risco cardíaco.

Os pesquisadores norte-americanos realizaram uma pesquisa na qual revisaram os principais estudos sobre a profilaxia pré-exposição (PrEP). A PrEP se refere ao uso diário do medicamento Truvada, um tipo de antirretroviral, por pacientes que têm comportamento sexual de risco e usuários de drogas injetáveis.

Eles concluíram que a ocorrência de problemas renais ou ósseos graves entre os pacientes que tomam o Truvada é tão constante quanto os sangramentos e mortes causados pelo uso diário de aspirina.

Após a divulgação dos resultados no periódico Open Forum Infectious Diseases, a equipe espera que os dados estimulem médicos e pacientes que temem a terapia pelos efeitos colaterais possíveis.

Em 2015, a Organização Mundial da Saúde (OMS) ressaltou que todo indivíduo com risco de se expor ao vírus deveria fazer o tratamento profilático.

De acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças americano, um em cada quatro gays ou bissexuais, bem como um em cada cinco usuários de drogas injetáveis e um em cada 200 heterossexuais deveriam considerar a PrEP.

No Brasil, a profilaxia pré-exposição ainda possui caráter experimental.

Redação O POVO Online

TAGS