PUBLICIDADE
Notícias

Anvisa libera 238 pedidos de importação de remédio derivado da maconha

De novembro a dezembro de 2014, 54 pedidos foram autorizados pela agência

15:56 | 09/12/2014

O canabidiol (CBD), substância derivada da maconha, teve 238 pedidos de importação autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), num relatório divulgado nesta terça-feira, 9. O remédio tem sido usado para casos graves de epilepsia.

Além disso, outros 34 pedidos estão sob análise técnica e outros 17 aguardam laudo médico, termo de responsabilidade e formulário de solicitação de importação para este tipo de remédio. Até a última quarta-feira, 3, o total de pedidos foi de 297.

No último relatório divulgado em novembro, a substância tinha 184 pedidos. Há também outras oito ações arquivadas pelas famílias devido a morte de pacientes após a solicitação do CBD.

A Anvisa informa que as importações são feitas por um mecanismo excepcional, para casos de crianças com doenças muito graves. A diretoria da unidade entrou com um pedido para retirada da substância da lista de proibições nacionais.

Neste mecanismo, a importação ocorre sem a necessidade de demanda judicial, mas a discussão ainda não foi concluída.

Em nota, a agência informa que "o pedido é necessário porque medicamentos sem registro não contam com dados de eficácia e segurança registradas pela Anvisa" e cabe ao médico a responsabilidade na indicação da CBD.

Redação O POVO Online 

TAGS