PUBLICIDADE
Notícias

Vacina contra ebola dá imunidade a macacos e traz esperança

Os experimentos, conduzidos pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos, mostraram imunidade à doença de, pelo menos, dez meses

11:57 | 08/09/2014
NULL
NULL

Macacos vacinados contra o Ebola desenvolveram imunidade de longo prazo. O resultado traz esperança para testes realizados em humanos, de acordo com os cientistas americanos.

Segundo informações do site da BBC Brasil, os experimentos, conduzidos pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos, mostraram imunidade à doença de, pelo menos, dez meses.

Vários tratamentos experimentais estão sendo usados para conter a propagação do vírus.

Nesta semana, testes da vacina começaram a ser conduzidos em humanos, nos Estados Unidos, e devem ser estendidos para o Reino Unido e África.

Ainda segundo a BBC Brasil, entre os tratamentos está uma vacina que utiliza um vírus de chimpanzé geneticamente modificado, contendo duas espécies do ebola-Zaire, o tipo viral circulando na África Ocidental, e de outras espécies comuns encontradas no Sudão.

O resultado esperado é que o sistema imunológico reaja ao componente de ebola e desenvolva imunidade ao vírus.

[SAIBAMAIS 4]

Uma pesquisa sobre essa vacina, desenvolvida pelo Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos e pelo laboratório farmacêutico GlaxoSmithKline, foi publicada na revista Nature Medicine.

O estudo mostra que quatro macacos sobreviveram a uma dose fatal do vírus, cinco semanas depois de receberem a vacina. Porém, apenas metade sobreviveu à uma infecção dez meses após serem imunizados.

A OMS confirmou que os dados de segurança do tratamento experimental ficarão prontos em novembro deste ano. Se for comprovada a eficácia da vacina, será usada imediatamente na África Ocidental.

A prioridade deve ser para os profissionais de saúde e funcionários que atuam na linha de frente do combate à doença.

Atualmente, cerca de 400 doses estão disponíveis, se um lote da vacina for o necessário para a imunização. No caso de ser preciso apenas pequenas quantidades, o estoque é de 4 mil.

A epidemia do vírus ebola já matou mais de 2 mil pessoas somente na África Ocidental.

A OMS afirmou que os resultados da vacina são importantes, mas devem ser mantidos e respeitados os métodos de controle da infecção da doença.

Redação O Povo Online

TAGS