PUBLICIDADE
Notícias

Editorial do New York Times defende legalização da maconha

Jornal investiu na publicação de textos para o fim da proibição da erva, defendo que a maconha é menos perigosa que o álcool e o tabaco

21:15 | 31/07/2014
NULL
NULL

Publicando desde sábado, 26, textos que defendem a legalização da maconha, na parte de Opinião, o New York Times assumiu nesta semana sua posição a favor da droga. Em editorial, jornal disse que há um “claro consenso da ciência de que a maconha é muito menos prejudicial para a saúde humana que a maioria das outras drogas proibidas e é menos perigosa do que substâncias altamente viciantes, mas perfeitamente legais, como álcool e tabaco”.

Posição teria sido definida após discussões com os membros do conselho editorial, conforme detalhamento do texto "Contra a proibição, outra vez". Foram citados números do FBI, de que 658 mil pessoas foram presas por posse de maconha em 2012, um número muito maior que as prisões por cocaína, heroína ou derivados.

O resultado das detenções, no entanto, "é racista, porque recai de maneira desproporcional sobre jovens negros, o que arruína suas vidas e cria novas gerações de criminosos profissionais". Argumentando que a maconha não pode levar a uma overdose fatal e tem baixas propriedades viciantes, editorial refuta a afirmação de que a erva leva ao uso de drogas mais fortes.

[SAIBAMAIS 2] Para o jornal americano,  proibição foi tomada em ''uma atmosfera de histeria durante a década de 1930 e foi firmemente enraizada em preconceitos contra imigrantes mexicanos e afro-americanos, que foram associados com o uso da maconha''. "O uso moderado de maconha não parece representar um risco para os adultos saudáveis", completa.

Riscos <br>O texto, no entanto, não diz que a maconha é inofensiva. “Há riscos como a interferência no rendimento do trabalho e do desempenho escolar do usuário”, destaca. Tais problemas, porém, não justificariam sanções penais àqueles que portam a droga.

Outros textos da semana são “A injustiça de prisões por maconha”, sobre a “obsessão nacional” em encarcerar pessoas por porte da droga, e “A proibição federal da maconha está enraizada em mito e da xenofobia”, que trata das origens da lei que tornou a posse da erva um crime.

Redação O POVO Online

TAGS