PUBLICIDADE
Notícias

O que você precisa saber para identificar os primeiros sintomas

19:15 | 05/05/2014
NULL
NULL

A Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou nesta segunda-feira, 5, emergência de saúde pública pelos casos de poliomielite, que se propagou em vários países. A OMS realizou na semana passada uma reunião de emergência sobre a pólio, após o registro, desde janeiro, de casos em Afeganistão, Iraque e Guiné Equatorial.

A doença:

A Poliomielite (ou Paralisia Infantil) é uma doença infecciosa causada pelo poliovírus. O vírus, que se espalha por contato com muco, catarro ou fezes infectadas. Além de contato direto pessoa a pessoa.
O poliovírus entra através da boca e do nariz e se multiplica na garganta e no trato intestinal, a partir disso, ele é absorvido e espalhado pelo sangue e pelo sistema linfático. Após a infecção, os primeiros sintomas começam a surgir após 5 a 35 dias.

Exames:
• Exame de rotina de cultura do líquido cerebrospinal
• Teste dos níveis de anticorpos contra o poliovírus
• Culturas virais de fluidos da garganta, fezes ou líquido cerebrospinal (LCR)

Sintomas:
Existem três tipos de infecção por pólio: paralíticas, não paralíticas e subclínicas, que é a com maior número de casos (cerca de 95%, do total). A infecção subclínica costuma não apresentar sintomas.

Infecção subclínica

• Desconforto geral ou ansiedade (malestar)
• Dor de cabeça
• Garganta vermelha
• Leve febre
• Dor de garganta
• Vômitos

Esses sintomas duram 72 horas, mas a infecção subclínica costuma não apresentar sintomas.

Poliomielite não paralítica

• Dor nas costas
• Diarreia
• Cansaço excessivo, fadiga
• Dor de cabeça
• Irritabilidade
• Dor nas pernas (músculos da panturrilha)
• Febre moderada
• Rigidez muscular
• Sensibilidade muscular e espasmos em qualquer região do corpo
• Dor e rigidez no pescoço
• Dor na parte frontal do pescoço
• Dor ou rigidez nas costas, braços, pernas e abdome
• Erupções na pele ou lesões doloridas
• Vômitos

Os sintomas normalmente duram de 1 a 2 semanas.

Poliomielite paralítica

• Febre de 5 a 7 dias antes dos outros sintomas
• Sensações anormais (mas não perda da sensibilidade) em alguma área
• Sensação de inchaço no abdome
• Dificuldade de respiração
• Constipação
• Dificuldade em começar a urinar
• Babar
• Dor de cabeça
• Irritabilidade ou perda do controle do humor
• Contrações ou espasmos musculares na batata da perna, pescoço ou costas
• Dor muscular
• Rigidez no pescoço e nas costas
• Dificuldade de deglutição

Tratamento:
O tratamento da doença tem como objetivo controlar os sintomas antes de a infecção atingir o nível mais alto.

• Antibióticos para infecções do trato urinário
• Medicamentos (como betanecol) para retenção urinária
• Calor úmido (bolsa de água quente, toalhas quentes) para reduzir a dor muscular e os espasmos
• Analgésicos para reduzir a dor de cabeça, as dores musculares e os espasmos (normalmente não são usados narcóticos porque eles aumentam o risco de dificuldade respiratória)
• Fisioterapia, órteses ou botas ortopédicas, ou cirurgia ortopédica para ajudar a recuperar a força e o funcionamento dos músculos

Nos casos mais graves, o paciente costuma ter outras necessidades, especialmente ajuda para respirar.

Prevenção:

Existem dois tipos de vacina contra a polimielite, a VOP (oral) que é aquela das campanhas anuais do Ministério da Saúde que utiliza o vírus em estado atenuado e a VIP (injetável) que utiliza o vírus em estado inativado.

Para a prevenção da poliomielite, o Governo Federal distribui gratuitamente as vacinas. Desde o inicio desse ano, o Governo passou a adotar esquema seqüencial com VIP%2bVOP na vacinação infantil (duas doses de VIP administradas aos 2 e 4 meses e duas doses de VOP, aos 6 e 15 meses de idade). A VOP continuará a ser oferecida durante as campanhas nacionais de vacinação.

Redação O POVO Online

TAGS